Cem pessoas acompanham ‘live’ sobre o Livro do Deuteronômio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na noite da última quarta-feira, 30 de setembro, a Arquidiocese de Juiz de Fora promoveu mais uma live formativa, desta vez dedicada ao Deuteronômio. Este livro foi o destaque do Mês da Bíblia em 2020, que abordou o lema “Abre tua Mão para o teu irmão” (Dt 15,11).

O encontro virtual foi protagonizado pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, pelo Padre Geraldo Dondici Vieira e pelos Professores Davi Maçaneiro e Eduardo Faria. Dom Gil acolheu os expectadores recordando que naquele dia celebrava-se São Jerônimo, tradutor das Sagradas Escrituras.

A seguir, o Arcebispo introduziu o estudo do Deuteronômio. “Esse livro tão importante do Pentateuco, que Moisés escreveu como se fosse uma carta de despedida, recordando tantas coisas da lei do Senhor que ele mesmo tinha recebido na sua vida de contato com Deus e de chefe do povo de Deus na saída do Egito”.

O Professor Eduardo Faria, por sua vez, trouxe o conteúdo teológico do livro bíblico. “O Deuteronômio foi escrito em um contexto altamente politeísta, com desuses distantes e caprichosos. Ele nos mostra que o único e verdadeiro Deus não é distante nem caprichoso, mas é um Deus que age, que se envolve com Seu povo”. O acadêmico ainda pontuou: “Os dez mandamentos, e não só eles, mas toda a lei que é apresentada no Livro de Deuteronômio, inclusive a lei que é o tema do Mês da Bíblia, não são regrinhas de um Deus caprichoso, mas orientações de um Pai amoroso”.

Durante sua explanação, o Professor Davi Maçaneiro apontou a vivência como irmãos, em prol da fraternidade, daqueles que são membros do povo de Deus. “Deus salva o seu povo e o liberta, leva-o para uma terra nova, a terra da promessa, mas esse amor que Deus direciona ao Seu povo pede que os seus membros sejam solidários, fraternos uns com os outros. A aliança torna todos iguais”. E continuou: “A ideia do Deuteronômio é que quando Deus é bem cultuado, ou seja, as pessoas distribuem os seus dons porque amam a Deus, não há pobres entre eles”, afirmou.

O Padre Geraldo Dondici lembrou a publicação, naquele dia, por Papa Francisco, da Carta Apostólica “Scripturæ Sacræ Affectus”, em comemoração aos 1.600 anos da morte de São Jerônimo. “O Papa diz, no finalzinho, assim: ‘com a leitura assídua e a meditação constante da Sagrada Escritura, São Jerônimo fez do seu coração uma biblioteca de Cristo’. O que o Deuteronômio nos pede é meditar a Palavra, porque ela é palavra do Pai”.

Como os demais palestrantes da noite, o sacerdote falou sobre Deus enquanto Pai amoroso. “Talvez você pegue numa tradução, como é um livro de lei, algum imperativo: lembra, guarda. Mas o Deuteronômio não coloca esses verbos no imperativo, porque esse tratado de aliança não vem de um rei poderoso, vem de um Pai; e um pai diz carinhosamente, com ternura. Por isso, Ele diz: lembrarás, cuidarás, conhecerás”.

A live, que durou uma hora e meia, foi acompanhada por cerca de cem pessoas, provenientes do território arquidiocesano e de fora dele. Todo o conteúdo está disponível no Facebook da Arquidiocese de Juiz de Fora, onde pode ser assistido e compartilhado.

Veja Também

Contatos

Fale com a Arquidiocese

Cúria Metropolitana de Juiz de Fora

Tel: (32) 3229-5450

E-mail

Endereço

Av. Barão do Rio Branco, 4516
Alto dos Passos, Juiz de Fora – MG
CEP: 36026-500

Atendimento

Assessoria de Comunicação

8h às 17h

Arquivo Arquidiocesano

Atend. Interno – 8h30 às 16h30
Atend. Externo – 13h30 às 16h30

Folha Missionária

8h às 13h

Jurídico

8h ‪às 12h‬ e de 13h ‪às 17h

Tesouraria

8h às 11h30 e de 13h às 16h

Tribunal Eclesiástico

13h às 17h

Cadastre-se aqui para receber novidades e atualizações da Arquidiocese

© Copyright Arquidiocese de Juiz de Fora. Feito com por