Celebração na Casa da Mãe Aparecida marca início da etapa presencial da 59ª AG da CNBB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O Episcopado Brasileiro se reuniu na casa da Mãe Aparecida, no Santuário Nacional, em celebração nesse domingo, 28 de agosto, para marcar a abertura da etapa presencial da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O encontro acontece de 28 de agosto a 2 de setembro, no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho, em Aparecida (SP).

O Reitor do Santuário, Padre Carlos Eduardo Catalfo, antes da procissão de entrada, saudou os bispos do Brasil, acolhendo-os na “Casa da Palavra, Casa dos Pobres, Casa da Eucaristia e Casa da Vida” para o encontro que vai marcar a celebração dos 70 anos da CNBB.

O Arcebispo de Belo Horizonte (MG) e Presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidiu a missa concelebrada pelos membros da presidência da entidade e pelos bispos que integram o Conselho Episcopal Pastoral, o Consep. Os franciscanos da província da Imaculada Conceição do Brasil (OFM) também participaram da celebração, que enalteceu o bicentenário de morte de Frei Galvão.

Dom Walmor lembrou da ocasião em que a Igreja volta o seu olhar para os catequistas de todo o Brasil e pediu um aplauso de gratidão a eles e elas. “Os catequistas no Brasil são uma grande multidão. Por isso, merecem nosso apreço por seu ministério. Gente de fé cuidando da fé de muita gente”, disse.

Ao dirigir-se aos bispos, assessores e ao povo de Deus, o Presidente da CNBB lembrou dos anos em que não foi possível, em razão da pandemia, de realizar a Assembleia de forma presencial. “Estamos aqui pela graça de Deus”, ressaltou. Segundo Dom Walmor, os bispos brasileiros trazem em seu coração uma tarja de luto pelas muitas vítimas em razão da Covid-19, da violência e dos milhões de brasileiros que vivem em condição de insegurança alimentar. Por outro lado, afirmou que a etapa presencial da 59ª AG CNBB é um espaço de alegria para curar os corações e voltar à casa da Mãe Aparecida. “Temos motivos para nos alegrar apesar de nossos corações feridos, nossos pés cansados e em nossas mãos fatigadas”, disse.

Sobre a 59ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, o Arcebispo disse que os corações dos bispos não são corações que participam de uma convenção, mas de servidores e peregrinos do povo de Deus. “Estamos aqui com coração de discípulos missionários. Que esse caminho seja fecundo. Estamos aqui para uma experiência bonita para fortalecer o que é mais importante da experiência episcopal dos bispos do Brasil: ‘a comunhão’. Viemos para fortalecer a nossa comunhão de modo que as nossas diferenças se tornem riqueza, nossos modos de ver diferentes se tornem consenso eclesial e que possamos servir melhor o povo amado de Deus”.

59ª AG vai votar cinco temas prioritários e debater outros 14 temas diversos

Serão cinco dias de discussões, reflexões e votações. Na pauta, cinco temas prioritários, entre eles o tema central: “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão”. Propostas e indicações para a elaboração das próximas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) serão feitas rumo à consolidação na 60ª Assembleia Geral da CNBB, em 2023.

Serão votados ainda pelo episcopado as atualizações do Estatuto da CNBB, a tradução do Missal Romano, o texto do Ministério do Catequista e o Estudo nº 114 da CNBB, cujo título é: “E a Palavra habitou entre nós” (Jo 1,14) – Animação Bíblica da Pastoral a partir das comunidades eclesiais missionárias”. Além disso, outros 14 temas diversos serão objeto de reflexão e discussão dos cardeais, arcebispos, bispos diocesanos e auxiliares e coadjutores que participarão da 59ªAssembleia Geral. Os prelados também vão se reunir em retiro.

Temas diversos:

– 18º Congresso Eucarístico Nacional
– Análise de Conjuntura Eclesial
– Análise de Conjuntura Social
– Assuntos relacionados ao Celam (Conselho Episcopal Latino-Americano)
– Celebração dos 70 anos da CNBB
– Assuntos relacionados ao Ceris (Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais)
– Comissão Especial para a Mineração e Ecologia Integral
– Jornada Mundial da Juventude 2023
– Campanha Junho Verde
– Apresentação da nova marca da CNBB (Identidade Visual)
– Pesquisa sobre “Saúde Integral do Clero”
– Questões relacionadas à Proteção de Crianças e Adolescentes
– Questões jurídicas
– Sínodo dos Bispos 2023

Podem votar todos os bispos membros da CNBB, isto é, os que estão no exercício do ofício. Bispos eméritos, ou seja, os que já se aposentaram ao completarem 75 anos de idade, apenas têm voz.

*Com informações do site da CNBB
*Fotos: Thiago Leon – Santuário Nacional

Veja Também