Casa Bethânia acolhe pacientes em tratamento de câncer em Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Há mais de cinco anos, os pacientes oriundos de outras cidades que estão em tratamento de câncer em Juiz de Fora podem contar com a Bethânia Casa de Passagem e Acolhimento. Inaugurado em 27 de outubro de 2008, o local oferece – de forma gratuita – abrigo, alimentação, banho, lazer e repouso para aqueles que não têm onde se hospedar ou condições financeiras para se alimentar.

A Casa Bethânia atende dois tipos de pacientes: os “passantes”, que são aquelas pessoas que fazem o tratamento e retornam para suas cidades no mesmo dia, através de veículos de suas respectivas Secretarias de Saúde; e os “hóspedes”, aqueles que residem em municípios distantes, para os quais é inviável a viagem no mesmo dia. Atualmente, são duas Casas, que contam com 17 leitos. Eles podem ser utilizados de segunda a sexta-feira, até o término do tratamento. Vale destacar que também há uma preocupação com os motoristas dos veículos oficiais: para eles há um espaço reservado na Casa Mãe, onde podem descansar, lanchar e tomar banho.

De acordo com o fundador e presidente espiritual da Casa, Padre David José Reis, que também é pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário e Capelão do Hospital Oncológico, nestes cinco anos de existência, a Casa já efetuou mais de cinco mil atendimentos, além do acolhimento de 20 a 30 passantes por dia. “Já ficaram hospedados conosco cerca de 300 pessoas, tendo em vista o tempo de tratamento, que varia em torno de três meses. Todos os atendidos, tanto hóspedes como passantes, são devidamente cadastrados e suas fichas devidamente arquivadas”, afirma.

Pe. David conta que a decisão pela criação da Casa Bethânia se deu em virtude do grande número de pacientes de câncer impedidos de fazer o tratamento por não ter familiares em Juiz de Fora e pela impossibilidade financeira de hospedar-se em hotéis. “É uma população que vem de longe, todos são ruralistas, recebem menos do que o salário mínimo. Ainda hoje muitos chegam sem um centavo no bolso… Não poucos morriam sem o tratamento por não ter onde ficar aqui na cidade. Esta realidade e mais outras sensibilizaram o meu coração. Enquanto cidadão, meu sentimento é de alegria, enquanto sacerdote o sentimento de gratidão em servir os prediletos de Jesus”. O local conta, atualmente, com três funcionários e 50 voluntários.

Qualquer pessoa pode procurar a Casa, desde que comprove que está em tratamento contra o câncer. O local funciona de segunda a quinta-feira, das 8h às 18h, e às sextas-feiras, das 8h às 15h. O endereço é Rua Santos Dumont, números 117 e 236, bairro Granbery.

Os interessados em ajudar a obra podem se tornar voluntários ou fazer doações em dinheiro por carnês ou depósito bancário na Conta 95.000-9, agência 0024-8, do Banco do Brasil, ou de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal.

O Que é a Casa Bethânia?

A Casa Bethânia é uma Entidade mantida pela Associação Angélica Lamóia de Carvalho – uma Associação Civil, de caráter beneficente, sem fins lucrativos ou político- partidária. Apesar de ter sido criada e fundada por membros de uma Comunidade Católica, não pertence à Igreja Católica. É uma Associação independente e possui Estatuto próprio. É dirigida por uma Diretoria Administrativa e dois Conselhos: Consultivos e Fiscal. É registrada no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) sob o número 148 e considerada de Utilidade Pública Municipal – através da Lei Municipal nº 11.995, de 31 de março de 2010, da Prefeitura de Juiz de Fora e de Utilidade Pública Estadual através da Lei Estadual nº 20.181 de 08 de maio de 2012.

O nome Bethânia

“Bethânia é o nome bíblico de um povoado não muito longe de Jerusalém onde morava uma família muito querida de Jesus (Lázaro, Marta e Maria). Diversas vezes a Bíblia fala que esta família acolheu Jesus e o hospedou. Estive lá, em peregrinação, ocorreu-me aí a inspiração para o nome da casa”, conta Pe. David.

 

Outras informações:

Bethânia Casa de Passagem e Acolhimento: (32) 3213-5268

Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também