Bispo de Macapá pede solidariedade com o povo do Amapá

Ruas de cidades do estado do Amapá estão há uma semana sem energia elétrica/ Foto: Reprodução Reuters
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O bispo de Macapá (AP), Dom Pedro José Conti, publicou um vídeo, na página do Facebook da diocese, sobre o impacto da crise de energia pela qual atravessa o Estado do Amapá. “Me preocupa o povo pobre que mora nas periferias. É o nosso povo mais pobre, esquecido e excluído”, disse.

A diocese de Macapá disponibilizou uma conta da Cáritas Diocesana para receber as ofertas de doações que visam ajudar o povo do Amapá a superar as dificuldades deste momento. As contribuições serão destinadas para a compra de alimentos, água potável e cestas básicas.

“A ajuda, a colaboração e a fraternidade sempre é uma possibilidade que nós temos não só de manifestar o nosso amor, a nossa unidade e fraternidade, mas também superar as dificuldades, os medos e as divisões”, afirmou.

Conta da Cáritas Diocesana que está recebendo doações:
Cáritas Diocesana de Macapá – C.D.M.
CNPJ 11.452.602/0001-04.
Banco do Brasil: Agência: 2825-8 Conta: 60702-9.

Situação de emergência

Desde a noite da última terça-feira, 3, um apagão deixou ao menos 13 cidades às escuras. O governo do Amapá decretou situação de emergência. Em nota, o Ministério de Minas e Energia informou que 14 dos 16 municípios amapaenses foram afetados pela falta de energia elétrica.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o ONS e o governo estadual, a interrupção do fornecimento de energia elétrica foi causado por um problema que, além do desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá, causou um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá.

O transformador que pegou fogo por volta das 21h da última terça-feira, 3, pertence à empresa concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), controlada pela espanhola Isolux, e foi totalmente destruído. Como outros dois equipamentos também foram danificados, não houve possibilidade de reaproveitamento imediato das peças para religamento da subestação, informou o governo do estado.

Determinação judicial

A Justiça Federal do Amapá determinou, na noite de sábado, 7, que a empresa multinacional Isolux restabeleça o fornecimento de energia elétrica em todo o estado no prazo de três dias, ou seja, até esta terça-feira, 10. A decisão do juiz João Bosco Costa Soares da Silva fixa multa de R$ 15 milhões em caso de descumprimento.

Restabelecimento parcial da energia

Segundo o governo estadual, o fornecimento de energia elétrica começou a ser parcialmente restabelecido na madrugada deste sábado, 7. Ainda assim, o racionamento é necessário até que a situação seja normalizada.

Geradores a óleo diesel foram acionados para que não faltasse luz em hospitais e unidades de saúde – o que não evitou que algumas instituições, como o Hospital da Mulher Mãe Luzia, única maternidade pública do Amapá, tivessem problemas pontuais. No campo da segurança pública, o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar reforçou o policiamento ostensivo em toda a capital.

Transformadores e geradores substitutos, além de veículos e outros equipamentos foram transportados para o estado a bordo de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que, só no último domingo, 8, transportou cerca de 15,5 toneladas de carga. Dois dos geradores fornecidos pela Eletrobras foram instalados na Estação de Tratamento de Água de Macapá, para reforçar a distribuição de água na capital. Outros dois serão utilizados para garantir o abastecimento de água na cidade vizinha, Santana.

Fonte: Site Notícias Canção Nova

Veja Também