Beata Isabel Cristina será Padroeira do Vicariato da Juventude, anuncia Dom Gil

*Imagem da Beata Isabel Cristina / Foto: Amare Foto Sacra
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No último sábado (10), após a Celebração Eucarística de beatificação da Serva de Deus Isabel Cristina, no Parque de Exposições de Barbacena (MG), foi realizada uma coletiva de imprensa. Na oportunidade, o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, anunciou sua intenção de colocar a jovem mártir como Padroeira do Vicariato da Juventude.

*Dom Gil participou da coletiva de imprensa realizada após a cerimônia de beatificação

Segundo comentou o Pastor Arquidiocesano, a ideia surgiu durante a cerimônia e acabou confirmada pelo Postulador da Causa de Beatificação, Dr. Paolo Vilotta. Este, após a Eucaristia, sugeriu que a nova beata fosse apontada como Patrona dos universitários, recordando que Juiz de Fora possui milhares de estudantes e que Isabel Cristina, quando martirizada, cursava Medicina.

“Enquanto eu estava na Missa, me veio um pensamento de colocar Isabel Cristina como padroeira do Vicariato da Juventude, criado em Juiz de Fora para trabalhar com todos os jovens. Dentro do Vicariato da Juventude há dois grandes setores: o setor universitário e o setor vocacional”, contou Dom Gil. “O mundo universitário não é fácil. É um mundo bastante difícil de trabalhar com o evangelho e ela deu um testemunho, como universitária, de sua fé católica. Neste ano vocacional acho que é importante que a gente tenha pessoas emblemáticas que possam despertar no coração de todos os jovens o interesse pela fé e pela doação de sua vida”, completou.

Dom Gil Antônio Moreira ainda lembrou do nome do Padre Geraldo Cifani, SVD, grande entusiasta da causa de beatificação da Mártir Isabel Cristina. O sacerdote faleceu em 2012. “Ele, se não foi o primeiro, foi um dos primeiros a levantar esta notícia de que aquilo não era um assassinato apenas, mas era um martírio de fato, porque se tratava de uma jovem totalmente integrada na Igreja. Padre Geraldo Cifani foi importantíssimo nessa causa. Se estivesse vivo hoje, talvez seria o dia mais feliz da vida dele.”

Coletiva de imprensa

Também participaram da coletiva de imprensa o Arcebispo Emérito de Aparecida (SP), Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis; o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos; o Arcebispo Emérito de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha; o Postulador da causa de beatificação de Isabel Cristina, Dr. Paolo Vilotta; o Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena, Monsenhor Danival Milagres; bem como o tio de Isabel Cristina, Miguel Mrad.

O Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis salientou que Isabel Cristina é uma leiga proclamada Bem-Aventurada, Virgem e Mártir. Ele ainda explicou que ela deu “a sua vida em defesa da dignidade da sua pessoa, portanto, da pessoa humana, que é criada à imagem e semelhança de Deus, é templo do Espírito Santo e também do testemunho desse valor evangélico que é a castidade, que é a virgindade. Ela aprendeu a viver esse carisma, que é o amor, porque a família era vicentina. Ela viveu a sua vida como leiga, sobretudo, viveu o amor. Por isso, ela é exemplo para todos os jovens.”

No mesmo sentido, Miguel Mrad, tio da nova Beata, emocionado com a cerimônia que acabara de acontecer, disse que Isabel Cristina é exemplo para todos nós. Ele destacou que a jovem sempre foi uma pessoa que buscava a Deus e lembrou que “nos intervalos dela na escola, seja no ensino médio ou seja no cursinho em Juiz de Fora, sempre foi uma pessoa de procurar estar junto ao Santíssimo, em busca de Deus”, disse.

De acordo com Dom Airton, a beatificação abriu uma grande oportunidade para o trabalho de evangelização na Arquidiocese de Mariana. O Arcebispo ainda destacou que a santidade deve ser exercida por todos, leigos e religiosos. “O Papa Francisco insiste que a santidade é para todos nós; todas as pessoas são convidadas a ser santas e Isabel Cristina é o exemplo de que isso é verdade. Nós temos que ampliar o horizonte. Já temos quatro Servos de Deus no caminho: Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, Monsenhor Horta, Floripes Dornellas de Jesus (Lola) e Dom Viçoso. Quando esses quatro forem declarados beatos e santos, depois, como é que vai ser? Aí é a nossa vez, de todos nós, quem é que vai estar no caminho?”, disse.

Durante a coletiva de imprensa, Monsenhor Danival Milagres agradeceu todas as pessoas envolvidas para que a cerimônia acontecesse. “A santidade é graça, então a nossa gratidão, primeiramente, é a Deus. Deus que nos dá esse momento de alegria, de sermos testemunhas desse momento histórico na nossa Arquidiocese de Mariana e da nossa cidade de Barbacena. Expresso a minha gratidão aos nossos funcionários da paróquia, que se dedicaram incansavelmente na preparação e na reforma da capela do Sagrado Coração de Jesus e Maria, capela essa que vai receber os restos mortais da Beata. Quero agradecer aos nossos funcionários, a todos os voluntários e à Prefeitura de Barbacena por ter cedido o espaço do parque de exposições e a infraestrutura para a realização dessa solene liturgia”, ressaltou.

Perguntado sobre os próximos passos do processo rumo à canonização, Dr. Paolo Vilotta explicou que para tornar-se beato é dispensada a comprovação de um milagre em caso de martírio, como foi com Isabel Cristina. No entanto, “as normas do Dicastério para as Causas dos Santos requerem a confirmação de um milagre para a canonização”, frisou.

Finalizando a coletiva de imprensa, Dom Geraldo Lyrio Rocha afirmou que a beatificação de Isabel Cristina é um grito profético da Igreja. “A beatificação de Isabel Cristina vem nos falar da dignidade da mulher, da sacralidade da vida e é um não que a Igreja pronuncia ao feminicídio em nosso país. A voz da Igreja tem que se levantar veementemente contra o feminicídio, contra a exclusão da mulher, contra a discriminação da mulher e a favor da igualdade fundamental de todas as pessoas humanas criadas a imagem de Deus”, ponderou.

*Com informações do site da Arquidiocese de Mariana

Veja Também