Arquidiocese celebra 25 anos de ordenação do Padre Márcio Roberto Cabral

0

A noite da última quarta-feira, 5 de dezembro, foi especial para a comunidade de Igrejinha. Em sua Igreja Matriz, Nossa Senhora da Piedade, foi celebrado o Jubileu de 25 anos de sacerdócio do Padre Márcio Roberto Cabral. O local estava repleto de membros das comunidades da paróquia, padres amigos e alguns familiares, para comemorar juntos essa importante data na vida do presbítero.

A missa foi presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada por diversos sacerdotes. Entre eles, o aniversariante da noite, o administrador paroquial local, Padre Carlos José Arlindo Silva, o vigário geral da Arquidiocese, Monsenhor Miguel Falabella, e o vigário forâneo, Frei Carlos Roberto de Oliveira Charles, OFM Conv. A celebração também contou com o auxílio do diácono Emerson Assis Braz.

Na ocasião, rememorou-se o papel do padre e a importância da data. Foi um momento de unir os corações a Deus para agradecer, já que outros presentes também celebravam mais um ano de ordenação, como Monsenhor Luiz Carlos de Paula e o Padre Luciano Atanázio, que completaram, respectivamente, 31 e 20 anos de sacerdócio.

Dom Gil não pôde deixar de dirigir algumas palavras a Padre Márcio: agradeceu a perseverança, a alegria, o coração bondoso e toda a sua dedicação. Contou que a palavra “jubileu” deriva de jubilo, alegria, exultação, e afirmou ser uma tradição dos judeus celebrá-lo: a festa da alegria, tempo de agradecer.

Para o arcebispo, “é momento de olhar para trás e ver todos os favores que Deus nos deu, não obstante de problemas, as dificuldades e até os pecados que nós possamos ter cometido. Olhar para trás e olhar para cima, saber que Deus é misericordioso”.

Em sua homilia, ele também lembrou que Cristo é o único e eterno sacerdote. Mas Ele quis constituir seguidores, para que o sacerdócio d’Ele continuasse. Em vista disso, adentrou na liturgia. “As leituras de hoje são muito apropriadas. O Evangelho é a multiplicação dos pães. Quem são os discípulos? Quem reparte o pão? São aqueles que Jesus envia para a missão. O sacerdote espalha o pão da palavra, o pão da Eucaristia, e ele consagra os pães sobre o altar, mas quem faz o milagre não é ele, é o próprio Cristo”.

Com muita alegria, Padre Márcio Roberto realizou a renovação de seus votos e fez um momento de agradecimentos a todos que o ajudaram durante sua jornada: a Dom Gil, aos padres que cruzaram o seu caminho, à sua família, à Instituição Padre Haroldo, ao Lar Sacerdotal (onde reside), à comunidade da Paróquia Nossa Senhora das Estradas e a Monsenhor Viana, que o “ensinou a comungar e partilhar”. Suas palavras emocionaram a todos. Ao final da fala, sua irmã, em lágrimas, foi ao seu encontro com um caloroso abraço.

Ao final da missa, a comunidade retribuiu. As capelas e a Matriz, uma a uma, entregaram presentes e o homenagearam em suas falas. E, após o encerramento, muitos fiéis fizeram questão de cumprimenta-lo.

Conteúdo Relacionado
X