Arcebispo preside ordenação diaconal de Guilherme Araújo, CEM

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A terça-feira pascal, 2 de abril, foi ainda mais alegre para a Comunidade Evangelizadora Magnificat, com a Ordenação Diaconal do Irmão Guilherme de Pádua Araújo. A celebração foi presidida pelo Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e aconteceu na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro Linhares, em Juiz de Fora (MG).

Natural da cidade de Carvalhos (MG), da Diocese de Campanha, o agora diácono transitório iniciou seus estudos há mais de nove anos. Ingressou no carisma da Comunidade Magnificat no ano de 2016, celebrou sua primeira profissão religiosa em 7 de julho de 2019. Fez os votos perpétuo em 28 de janeiro deste ano.

Escolheu como lema de sua Ordenação diaconal “Minha alma espera no Senhora mais que o vigia pela aurora” (Sl 129). “A esperança da alma no Senhor é o aspecto mais profundo do ministério diaconal, aquele que recebe do bispo o Livro dos Evangelhos e tem a missão de anunciar ao mundo a Palavra Esperança e Salvação vinda do Cristo. O diácono, homem da Palavra, se espelha no Cristo Mestre que lavou, na última ceia, os pés dos discípulos. Por isso, ao ser revestido com a estola e a dalmática, o diácono se apresenta como primeiro servidor da Igreja, pronto e apto a servir a todos os em nome de Cristo”, foi dito no comentário inicial da Missa.

Antes da Eucaristia, Guilherme comentou sobre a escolhe de tal lema diaconal, um versículo que sempre o chamou atenção e que reflete a expectativa para tal momento, já que sua alma anseia pelo Senhor, ele esteve bastante ansioso por este dia. “O coração fica mil. Estudamos para isto, rezamos para isto. Sonhamos com o chamado de Deus, chamado que realizam no coração de cada ser humano, o primeiro chamado é a santidade. Deus vai escolhendo, então a ansiedade ela é gigante por este momento, é um momento tão sonhado e esse se aproxima”, contou ele.

Na homilia do Pastor Arquidiocesano, explicou a função do diácono. “Ele tem o dever de proclamar o evangelho, cabe a ele anunciar a palavra. A Igreja vive também da palavra. O primeiro serviço do diácono é a palavra, mas como ele pode anunciar a palavra se ele não ama a palavra, se não estuda a palavra, se não vive? O diácono é chamado a estudo isso. A palavra converte, traz discípulos para o Senhor. Assim como vemos no Evangelho de hoje”. Além disso, ele frisou que, segundo o papa, a principal função deles é praticar coordenar o serviço da caridade.

O diácono com sua família

Após as palavras de Dom Gil, Guilherme fez os propósitos de bem desempenhar seu papel de diácono e, seguida da Ladainha de Todos os Santos, o Arcebispo fez a Oração Consecratória. Com a vestição e a entrega dos Evangelhos, encerrou-se o Rito da Ordenação, com a acolhida do novo Diácono por parte de Dom Gil e de todos os que estavam celebrando com ele.

No final da Missa, ele agradeceu por todo o suporte recebido de diversas pessoas, principalmente de Deus e pediu a todos os presentes para rezarem por ele. O novo diácono segue para a Paróquia São Sebastião, em Cambuquira. Sua ordenação está prevista para o dia 07 de julho em sua cidade natal.

Confira mais imagens da ordenação na nossa galeria. 

Veja Também