Arcebispo, padres e diáconos participam de confraternização do clero

0

Na manhã desta terça-feira, 11 de dezembro, padres e diáconos da Arquidiocese de Juiz de Fora reuniram-se para a confraternização do clero. O encontro, realizado em uma granja da cidade, também contou com a presença de Dom Gil Antônio Moreira.

Após a acolhida, os religiosos participaram de Santa Missa com Laudes, presidida pelo arcebispo metropolitano. Em seguida, foi momento das comunicações e orientações, introduzido pela oração e o hino do 2º Sínodo Arquidiocesano. No início da tarde, sacerdotes e diáconos confraternizaram-se durante almoço festivo e sorteio de presentes.

Segundo Dom Gil, o último encontro do ano com o clero é momento de celebrar todo o trabalho realizado na Igreja de Juiz de Fora. “Primeiramente ao redor do altar, nós celebramos a missa, agradecemos ao Nosso Senhor, pedimos perdão das falhas, renovamos o nosso compromisso de continuar a servir ao Senhor com toda dedicação e alegria. Depois, também vamos confraternizar, celebrar a nossa fraternidade presbiteral, fraternidade eclesial, como pessoas que foram chamadas e enviadas ao trabalho d’Ele”.

O arcebispo ainda destacou a importância da união, tendo em vista a proximidade do 2º Sínodo, previsto para iniciar em outubro de 2019. “Já começamos a preparação, formação de comissões, trabalhos, pesquisas, questionários. Tudo isso tem, portanto, lugar especial neste momento em que nós nos reunimos como irmãos para confraternizar, agradecer e assumir novos compromissos na Igreja”.

Para o representante dos presbíteros da Arquidiocese de Juiz de Fora, Padre José Leles da Silva, o momento de unir padres e diáconos é importante, também, para fazer do “Advento um momento de preparação adequada para celebrarmos o Natal do Senhor como convém”. Ele ainda afirma que é uma oportunidade de rezar pelos cristãos. “Antes de falarmos de Deus para o povo, é preciso que nós falemos do povo para Deus”.

Para Padre Pierre, que também representa os sacerdotes, o encontro serve para troca de experiências e oração. “É sempre uma oportunidade muito salutar de nós, padres, estarmos aqui reunidos, confraternizando, depois de um ano de muito trabalho, cada um dando o seu melhor para conduzir o rebanho do Senhor”.

A reunião do clero geralmente ocorre cinco vezes ao ano, sendo a última delas, tradicionalmente, reservada à confraternização. Além disso, os padres se dividem em duas turmas para participarem de um retiro espiritual anual, que também é feito pelos diáconos.

Conteúdo Relacionado
X