Após um ano, produção do livro do centenário entra na reta final

A reunião foi iniciada com um momento de oração

Os encontros regulares para discussão dos trabalhos de produção do livro comemorativo dos 100 anos da diocese de Juiz de Fora entraram na reta final. Na última quarta-feira (17), a coordenadora do projeto Professora Mabel Salgado Pereira, se reuniu com alguns colaboradores para receber os textos e discutir ajustes.

Ocorrido no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, o encontro contou com a presença do Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira. Ele mostrou satisfeito com o andamento da obra. “Um grupo de cerca de 30 pessoas trabalhando nestes textos. A variedade de pessoas nos dá a convicção de que essa história vai ser bastante precisa. Cada pessoa deste grupo pesquisa uma área e dá informações históricas daquela área. Esperamos fechar até agosto para encaminhar para a gráfica”.

Grande parte dos pesquisadores convidados já entregou uma primeira versão dos textos, um deles é o Padre Felipe de Castro Costa, administrador da Paróquia São Joaquim e Santa Ana, localizada em Santos Dumont (MG). “Eu fiquei responsável pela história das paróquias de nossa diocese. Descobrindo cada detalhe da tradição, da criação, daquilo que se vive em cada paróquia em cada comunidade. Hoje, caminhando para a conclusão, entreguei minha parte para a comissão. É motivo de muita satisfação fazer parte da história da diocese”, explicou ele, em entrevista.

O Custódio Provincial da Custódia Imaculada Conceição do Brasil dos Frades Menores Conventuais, Frei Carlos Roberto de Oliveira Charles, OFMConv., também contou sobre seu tema. “A nossa pesquisa contemplou exatamente este recorte de 100 anos, visualizando os institutos que aqui passaram, mas, sobretudo, aqueles que foram decisivos sejam os masculinos, os femininos e que ainda estão fazendo a história da Igreja de Juiz de Fora”.

Ele ainda comentou com a importância da temática “Congregações Religiosas”. “Desde a sua gênesis, a formação desta Igreja Particular conta com essa presença marcante e bonita de homens e mulheres que consagraram sua vida a partir de um chamado do evangelho especialmente vinculado à alguém que codificou isso num carisma. Portanto a novidade é buscar oferecer nesse centenário a beleza e a diversidades destas frentes pastorais e espirituais que são reveladas pelas nossa congregações e institutos de vida consagrada”, afirmou Frei Carlos.

O projeto do livro comemorativo já está completando um ano. Entre pesquisas, produção de textos e fotos, os trabalhos seguem ocorrendo a fim de serem enviados para a Editora CNBB até agosto próximo. O lançamento está previsto para o dia 1º de fevereiro de 2024, data em que comemora o centenário da diocese de Juiz de Fora.

Veja Também