Aos pés do Cristo Redentor, a consagração do Brasil e da humanidade a Jesus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Aos pés do monumento do Cristo Redentor, no Corcovado, “de braços abertos, que acolhe a todos”, o arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta, renovou o ato de consagração do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus. O momento de oração foi realizado no último domingo (12), dia em que a Igreja celebra com júbilo a ressurreição de Jesus.

“O monumento representa o Senhor Jesus que morreu, foi sepultado, mas ressuscitou. Celebramos a esperança porque temos fé e acreditamos que Ele está vivo e presente no meio de nós. A Ele gritamos sobre nossos sofrimentos e angústias, na certeza que Ele nos consola, nos dá força e nos indica caminhos”, disse o arcebispo brasileiro.

A consagração do Brasil

Dom Orani lembrou que a consagração ao Sagrado Coração de Jesus é uma tradição da Igreja. Ela foi feita há quase nove décadas, em 1931, pelo seu antecessor, o cardeal Sebastião Leme, por ocasião da inauguração do monumento do Cristo Redentor. Hoje, “neste momento diferente da história, quando somos chamados a obedecer às orientações das autoridades sanitárias e ficar em casa para evitar a disseminação do vírus, queremos consagrar nossas vidas, a humanidade inteira a Jesus Cristo, nosso Senhor”, disse o cardeal: “temos fé, e com a graça de Deus, sabemos que tudo isso vai passar, porque somos homens e mulheres de esperança e confiamos no amanhã, em dias melhores”.

Cristo Redentor vestido de médico

O ato de consagração foi acompanhado de homenagem aos profissionais que estão na linha de frente para combater a pandemia do coronavírus. Através de projeções, o monumento se vestiu tanto de jaleco e estetoscópio, como de uma roupa universal com as bandeiras do mundo inteiro e a palavra ‘obrigado’ em vários idiomas. O momento também foi marcado pelo movimento nacional #FormouEsperança.

Na oração, dom Orani rezou “pelos cientistas para que encontrem uma vacina que detenha a pandemia, e por todos os profissionais da saúde: médicos, enfermeiros e funcionários para que, no meio da correria e das preocupações, tenham a força necessária para cuidar daqueles que estão infectados. Também rezamos pelas famílias machucadas por causa de familiares doentes ou que partiram. Unidos aos que lutam e que choram, rezamos para que Cristo seja o consolo e os seus corações sejam repletos de esperança e confiança”.

Semeadores da esperança

Em sintonia com a mensagem de Páscoa do Papa Francisco, que disse para não gastar dinheiro com guerras e armas, mas que era tempo da busca pela fraternidade, entendimento e paz, o cardeal destacou a necessidade da unidade para combater o inimigo comum:

“O homem sempre pensou que fosse onipotente, que tudo podia e resolvia. As nossas ruas, praças e cidades vazias são sinais de nossa fragilidade. Um mundo diferente supõe a mudança de coração, a preocupação de ajudar uns aos outros, a busca da unidade e de cumprir com responsabilidade o cotidiano da vida. Temos problemas e dores sim, mas podemos viver com fé, confiando serenamente no Senhor.”

Dom Orani desejou ainda que todos pudessem, por meio da consagração ao Sagrado Coração de Jesus, sentir a presença do Senhor, e que estivessem animadas para anunciar a Boa Nova da salvação:

“Estamos vivendo um momento difícil, mas o mundo já passou por muitas epidemias, e tudo foi vencido. Sem desânimo, vamos continuar a conviver em unidade, a fazer e contagiar os outros com o bem. Que a presença do Senhor entre nós, vivo e ressuscitado, nos console e nos anime para que sejamos semeadores de esperança na família, na comunidade, na sociedade.”

Ato de Consagração

O cardeal então fez a consagração do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus através de uma oração que retratou o momento atual, as preocupações de seu coração de pastor, mas, ao mesmo tempo, a confiança no Senhor da vida e na esperança de dias melhores. Em seguida, com o canto “Coração Santo, Tu reinarás”, interpretado pelo reitor do Santuário Cristo Redentor, Pe. Omar Raposo, dom Orani concedeu a bênção com o Santíssimo Sacramento.

 Fonte: Site Vatican News

Veja Também