Alterações no Episcopado são divulgadas nesta quarta-feira (13)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A Nunciatura Apostólica comunicou na manhã desta quarta-feira, 13 de janeiro, a decisão do Papa Francisco em nomear Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias, atual bispo de Colatina (ES), para a diocese de Lorena (SP), vacante desde a transferência de dom João Inácio Muller, ocorrida em 2019, para a arquidiocese de Campinas (SP). Também divulgou a nomeação de Dom Paulo Romeu Dantas Bastos, atual bispo de Alagoinhas (BA), para a diocese de Jequié (BA). A diocese estava vacante desde 10 de julho de 2019 com a nomeação de dom José Ruy Gonçalves Lopes para o governo pastoral de Caruaru (PE).

Dom Joaquim

Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias nasceu em 23 de outubro de 1957, em Cafelândia (SP). Fez o ensino básico no Grupo Escolar de Cafelândia e o ensino médio na Escola Estadual Professor José Ranieri, em Bauru (SP). Em 1979, graduou-se em Administração de Empresas, na Faculdade Padre Anchieta, em Jundiaí (SP). A iniciação cristã foi realizada na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em sua terra natal, na Diocese de Lins. Ingressou no Seminário Diocesano de Jundiaí e estudou Teologia no Instituto Pio XI de 1994 a 1997. Após os estudos, foi ordenado diácono em 8 de agosto de 1997, vindo a exercer o ministério diaconal na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Jundiaí.

Foi ordenado sacerdote no dia 12 de dezembro do mesmo ano. A partir de então, exerceu as seguintes funções na Diocese de Jundiaí: codiretor do movimento Cursilho de Cristandade (dezembro de 1997); vigário da Paróquia São Sebastião (Itupeva, dezembro de 1997); pároco da Paróquia São Francisco de Assis (Campo Limpo, janeiro de 1999); pároco da Paróquia Nossa Senhora da Piedade (Várzea Paulista, outubro de 2001); presbítero a serviço da Diaconia Territorial de Santo Antônio (Botujuru, Campo Limpo Paulista, junho de 2002;) vice-reitor do Seminário Nossa Senhora do Desterro (Jundiaí, janeiro de 2003); membro do Colégio de Consultores da Diocese de Jundiaí (janeiro de 2006); reitor do Seminário Nossa Senhora do Desterro (Jundiaí, fevereiro de 2006); vigário paroquial da Paróquia Nova Jerusalém (Jundiaí, fevereiro de 2006); vigário geral da Diocese de Jundiaí (fevereiro de 2006); pároco da Paróquia São Roque (Jundiaí, janeiro de 2009); e administrador diocesano (março de 2009).

Em 21 de dezembro de 2011, foi nomeado pelo Papa Bento XVI bispo titular de “Sita” e bispo auxiliar da Arquidiocese de Vitória (ES). Foi ordenado bispo em 4 de março de 2012. Em 14 de maio de 2014, foi nomeado administrador apostólico da Diocese de Colatina. No dia 4 de março de 2015, foi nomeado bispo da Diocese de Colatina, pelo Papa Francisco.

Currículo e trajetória eclesial de Dom Paulo

Dom Paulo Romeu Dantas Bastos nasceu no dia 20 de agosto de 1955 em Nova Soure (BA). Cursou o ensino fundamental em sua cidade natal e o ensino médio em Alagoinhas (BA). Fez curso técnico em Agropecuária na escola agrícola de Catu (BA) e foi nomeado em concurso público na Embrapa de Barreiras, onde anos depois ingressou no seminário.

Cursou Filosofia no Seminário Central da Bahia e Teologia no Seminário de Viamão (RS). Foi ordenado sacerdote aos 18 de maio de 1985, na cidade de Barreiras. Como padre, exerceu os seguintes ministérios: vigário paroquial na paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Formosa do Rio Preto (BA) de 1984 a 1985; vigário paroquial de São Sebastião em Barreiras de 1986 a 1987; vigário paroquial de Senhora Santana em Riachão das Neves (BA), de 1987 a 1991; pároco da catedral de São João Batista em Barreiras, desde 1992 até a indicação ao episcopado.

Na diocese de Barreiras também foi coordenador diocesano da Pastoral da Juventude e coordenador diocesano de pastoral, de 1987 a 1996; Diretor espiritual diocesano e do regional Nordeste 3 do encontro de Casais com Cristo (ECC); vigário geral da diocese de Barreiras a partir de 1997 até ser nomeado bispo diocesano de Alagoinhas.

No dia 24 de abril de 2002, o Papa João Paulo II o nomeou como bispo diocesano de Alagoinhas. Sua sagração episcopal foi realizada em Barreiras no dia 27 de julho de 2002 pela imposição das mãos do então bispo dom Ricardo Weberberger. A posse em Alagoinhas aconteceu em 22 de agosto do mesmo ano.

Fonte: Site da CNBB

Veja Também