Alegria e comoção marcam celebração de abertura do 13º Intereclesial das CEBs

0

*Colaboração: Jeane Freitas e Jaime C. Patias

Assessoria de Comunicação 13º Intereclesial

Carregados de entusiasmo e alegria, romeiros e romeiras festejaram a abertura, na noite do dia 7 de janeiro, da 13ª edição do Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Bases (CEBs), que reflete sobre o tema “Justiça e Profecia a serviço da Vida” e o lema “CEBs romeiras do reino no campo e na cidade”.

A cidade de Juazeiro do Norte, localizada no sertão caririense do Ceará, terra de Padre Ibiapina, Padre Cícero e de tantos referenciais, ficou pequena com a presença de centenas de pessoas vindas de várias regiões do Brasil e de outros países da África, Europa, Ásia e América latina. “Não existe distância para quem tem fé no coração”, expressou um dos repentistas na acolhida das regiões.

Com chapéus abananando e erguidos ao céu, abraços e olhares calorosos, os romeiros e romeiras foram chegando e se acomodando no espaço da Igreja de São Francisco. A acolhida contou com várias mensagens, dentre elas uma muito especial: pela primeira vez, um Papa fez referência ao encontro das CEBs. A mensagem do Papa Francisco, lida pelo coordenador do Intereclesial, Pe. Vileci Vidal, causou alegria em abundância aos participantes, que aplaudiram com muita emoção e esperança suas palavras. “Que este encontro seja abençoado pelo nosso Pai dos Céus, com as luzes do Espírito Santo, que lhes ajudem a viver com renovado ardor os compromissos do Evangelho de Jesus no seio da sociedade brasileira. De fato, o lema deste encontro, “CEBs, Romeiras do Reino, no Campo e na Cidade”, deve soar como uma chamada para que estas assumam sempre mais o seu importantíssimo papel na missão Evangelizadora da Igreja”, diz um trecho da mensagem do Sumo Pontífice.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também expressou mensagem de acolhida pelo 13º Intereclesial e reforçou as CEBs como seguidoras fiéis de Jesus Cristo no mundo e expressão viva da realidade do povo.

A celebração foi tomada por simbolismos que marcaram a história e caminhada das CEBs, bem representadas por um trem, em que cada vagão trouxe o tema celebrado nas 12 edições anteriores.

O bispo da diocese de Crato, Dom Fernando Panico, saudou os participantes e os romeiros. “Sejam todos bem-vindos à diocese de Crato e ao Juazeiro do Norte. Em nome desta diocese, que celebra o jubileu dos cem anos de caminhada, e em comunhão com a Igreja no Ceará, vos acolho com alegria, respeito, admiração e confiança”. O bispo recordou missionários e profetas que marcaram a região. “Bem-vindos à terra do padre Inbiapina, do padre Cícero, do beato Zé Lourenço do Caldeirão, da beata Maria de Araújo, de dom Helder Camara, do poeta popular Patativa e da Serva de Deus, a menina Benigna da Silva Cardoso”.

Dom Fernando recordou ainda o tema do 13º Intereclesial. “Somos romeiros e romeiras do Reino, comunidade de buscadores de Deus. Desejamos estar a serviço do Reino trilhando caminhos da justiça e de profecia na cidade e no campo. A terra dos romeiros vos acolhe com festa. Somos irmãos e irmãs, peregrinos da fé e a esperança de novos céus e nova terra”, afirmou.

Contentes, os romeiros e romeiras receberam castanhas e amendoim, produtos típicos da região. Após a bênção, as delegações voltaram para as 24 paróquias nas cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Caririaçu e Missão Velha, locais de acolhida.

O encontro segue até às 17h do dia 11 de janeiro, quando será encerrado com uma celebração de envio na praça do Santuário Nossa Senhora das Dores. Até lá, os romeiros e romeiras participarão de vários momentos de reflexão sobre o papel e missão das CEBs. Estão previstos ainda visitas às paróquias e comunidades da região. No local do evento foi montada uma Feira de Economia Solidária e comércio justo com produtos de várias regiões.

 

Outras informações:

Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

 

Conteúdo Relacionado
X