“A vacina é a esperança para livrar o mundo da Covid-19”, afirmou Presidente da CNBB em lançamento da Campanha “Vacine já”

0

O arcebispo da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, participou, na última segunda-feira (18), do lançamento da campanha “Abrace a Vacina”, promovida pelo “Direitos Já! Fórum pela Democracia” e pela a “Frente pela Vida”, da qual a CNBB participa.

O objetivo da iniciativa é incentivar a população a se vacinar contra o novo coronavírus (Covid-19). O mestre de cerimônia, Fernando Guimarães, coordenador do “Direitos Já! Fórum pela Democracia”, falou que é importante que o país, por meio da vacinação, conquiste a imunidade de rebanho, única forma de o país voltar à normalidade.

O presidente da CNBB destacou que a ameaça do coronavírus tornou-se mais grave no Brasil com a manipulação do povo com a disseminação generalizada de fakenews. A cura da pandemia, defendeu dom Walmor, exige compromisso com a verdade e a verdade que precisa ser afirmada agora é que a vacina é a arma mais eficaz no combate à Covid-19.

Dom Walmor pediu que a população não se deixe enganar por quem desmerece a vacina e tenta minimizar a Covid-19 e seus impactos na vida de muitas famílias, marcadas pela dor e pelo luto. “A vacina, fruto da dedicação de muitos pesquisadores, é a esperança para livrar o mundo da Covid-19”.

Com o início da vacinação, segundo o presidente da CNBB, cada pessoa precisa fazer a sua parte. “Vacinar é um ato de amor à sua vida e ao próximo”, disse. Dom Walmor disse que todos têm direito ao acesso à vacina e que é necessário que os cidadãos exijam um adequado plano de imunização de seus representantes políticos em todos os níveis.

Quem ama vacina, abrace esta ideia

A campanha reúne cerca de 200 importantes organizações da sociedade civil e especialistas em saúde pública do Brasil. Também conta com a adesão de muitas personalidades brasileiras, entre elas Rai, ex-jogador de futebol.

Durante o lançamento, foi lido o manifesto “Quem ama vacina, abrace essa ideia”. No documento, as organizações destacaram a série de problemas de planejamento do Governo Federal, a despeito da competência do Sistema Único de Saúde (SUS) e da experiência da rede de vacinação no Brasil.

Um trecho do manifesto afirma: “Não podemos mais aceitar que o negacionismo, a descrença na ciência, a política de morte e proliferação de fakenews construam o temor da população diante das formas reais de conter essa escalada de mortes”.

A representante da Frente pela Vida, Gulnar Azevedo, ressaltou que a frente se organizou ainda em 2020 para cobrar respostas dos responsáveis no enfrentamento à pandemia, como a apresentação ao Governo Federal de um plano contra a Covid-19. “Hoje podemos comemorar! Duas vacinas foram aprovadas pela Anvisa. A Sinovac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, e a Astrazeneca da Oxford, a ser produzida em nosso país pela Fiocruz. Se todos se vacinarem, todos vão ganhar”, disse.

O ex-ministro da saúde José Gomes Temporão também participou do ato junto a outras personalidades, como médico Drauzio Varela e a economista Mônica de Bolle. Segundo o ex-ministro, graças à ciência e também aos cientistas brasileiros, foi possível desenvolver as vacinas contra a Covid-19. Cabe às organizações, segundo ele, mobilizar a sociedade para dar o passo da vacinação com o reconhecimento de que o Brasil possui uma comprovada experiência em vacinação, responsável por erradicar de nosso país muitas doenças.

Sobre o “Frente pela Vida”

A Frente pela Vida é fruto da articulação das entidades científicas da Saúde Coletiva e Bioética, Conselho Nacional de Saúde (CNS) e entidades nacionais da ciência, tecnologia, imprensa e educação superior. A iniciativa surgiu no cenário da sociedade civil para destacar o papel central do Sistema Único de Saúde (SUS) e das demais políticas públicas sociais na resposta à epidemia de Covid-19.

Teve seu marco inicial na Marcha pela Vida, realizada em 9 de junho de 2020, quando mobilizou a adesão de mais de 600 organizações e culminou com a entrega do seu primeiro Manifesto a parlamentares. Na sequência, construiu coletivamente com demais entidades científicas da saúde uma proposta diante da falta de respostas efetivas do governo federal: o Plano Nacional de Enfrentamento à Pandemia de Covid-19 e, em dezembro, lançou a campanha O Brasil Precisa do SUS.

Sobre o “Direitos Já! Fórum pela Democracia”

O “Direitos Já! Fórum pela Democracia” é uma iniciativa da sociedade civil em defesa dos valores fundamentais expressos na Constituição Cidadã. Conta com 9 mil cidadãos, de todo o país, mobilizados em defesa da democracia, entre eles representantes de amplos setores da sociedade civil e, em caráter suprapartidário, diversas lideranças políticas do país.

Atua como observatório em defesa da democracia e dos seus princípios fundamentais, promovendo permanente articulação, diálogo e mobilização da sociedade. Lançado oficialmente em setembro de 2019, o “Direitos Já!” é coordenado pelo sociólogo Fernando Guimarães. O grupo já promoveu vários debates presenciais e virtuais com participação de personalidades do Brasil e do exterior.

Site

A campanha Abrace a Vacina conta com um site, a partir do qual é possível baixar materiais de divulgação em redes sociais: www.abraceavacina.com.br.

*Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X