A Cúria da Arquidiocese de Juiz de Fora: Arquivo Histórico Arquidiocesano

0

Continuando nossa série de reportagens sobre a Cúria Metropolitana avançamos para o 4º andar, na qual se encontra o Arquivo Histórico Arquidiocesano. O Arquivo é responsável por zelar pelo patrimônio documental da Arquidiocese de Juiz de Fora.

Sua rotina consiste no tratamento técnico da documentação que está custodiada no local, ou seja, fazer higienização, identificação, acondicionamento dos materiais; no atendimento de pesquisadores que desejam encontrar algum tipo de documento; no inventariado de bens documentais das paróquias; e em ajudar no trabalho de catalogação dos bens culturais da arquidiocese, como imagens e objetos litúrgicos.

Equipe do Arquivo

Atualmente o arquivo conta com quatro funcionárias para cumprir com as atribuições de gestão desse conjunto documental. São elas: Helaine de Freitas Gomes, Janaina de Paula Almeida, Luciane Rocha D’Oliveira, Márcia Nunes Loures.

O acervo

Este é muito diversificado. Existem registros dos sacramentos de todas as paróquias, de todas as cidades. Os documentos mais antigos datam o século 18. A responsável pelo Arquivo, Helaine de Freitas Gomes, conta um pouco sobre outros tipos de acervos que ali se encontram, “temos periódicos, como o Lampadário, que foi o primeiro periódico (da Igreja de Juiz de Fora), ainda na época do Dom Justino, muito procurado por acadêmicos de história e ciência da religião. Outro conjunto que temos é material do centro da memória, então o movimento leigo é muito pesquisado, pastorais”.

Pesquisas

Atualmente, grande parte das pesquisas são realizadas por pessoas em busca de documentos comprobatórios, visando a dupla cidadania. Além disso, existem pedidos de genealogistas, ou do público acadêmico que realiza pesquisa histórica. “Temos documentos muito diversificados, registros de sacramentos, fotografias, periódicos católicos, plantas, então é bem diversificado e conta um pouco da história da igreja em Juiz de Fora. Hoje o que é mais buscado são os sacramentos”, relata Helaine.

Em vista da alta demanda, foi necessário restringir o número de pedidos a 24 pesquisas por mês. O tempo de duração delas é muito variado. “Às vezes você consegue encontrar rápido e tem outras que não. (É preciso manusear) vários e vários livros, quase no último que você vai encontrar”, explica Janaina, que trabalha no arquivo há cerca de dois anos. Ela contou ainda que algumas pesquisas duram de dois a três dias, sendo consultados de 20 a 25 livros na realização uma mesma pesquisa.

É possível agendar para pesquisar pessoalmente no Arquivo. O agendamento deverá ser feito, antecipadamente, através de telefone ou e-mail. Neste caso, o pesquisador terá acesso aos registros e fará ele mesmo a pesquisa, não é cobrada nenhuma taxa para tal coisa, apenas caso necessite de certidão.

Caso a pesquisa seja feita pelas funcionárias do arquivo é feita uma espécie de relatório ao final do trabalho, chamado de extrato de busca. Através dele é possível saber exatamente como foi a pesquisa. Caso seja localizada a informação solicitada, é informado: o que consta na pesquisa, por exemplo, nome, filiação, data, em caso negativo, é encaminhado a lista dos livros que foram pesquisados e os períodos. Em todas pesquisas solicitadas ao arquivo a equipe, além do pedido, procura nas cidades e período entorno, pois é muito comum as informações trazidas não serem exatas, já que muito tempo se passou e dados podem ser sido modificados.

Dicas aos novos pesquisadores

  • Tenha alguns dados em mãos, como: ano, cidades, nomes e suas grafias;
  • A consulta direta ao acervo documental é realizada às quintas e sextas-feiras, no horário de 13h30 às 16h30;
  • O agendamento antecipado, que poderá ser feito pessoalmente, pelo telefone (32) 3229-5450, no horário de 13h30 às 16h30, ou pelo e-mail [email protected];
  • Mais informações sobre normas, valores e procedimentos estão disponíveis em nosso site, através no seguinte link: https://arquidiocesejuizdefora.org.br/atendimento/

Contato
Tel.: (32) 3229‐5450 – Cúria Metropolitana
E-mail: [email protected]

Conteúdo Relacionado
X