52ª Assembleia Geral dos Bispos em Aparecida do Norte: Atividades da primeira semana de encontro

600x300 ag2014
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

* Colaboração: Pe. Frei Flávio Henrique, pmPN

Com o fito de atualizar a parcela do Povo de Deus pertencente à Arquidiocese de Juiz de Fora, passamos a fazer um resumo das atividades do episcopado católico reunido em Aparecida durante a 52ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil ao longo da primeira semana de encontro.

Desde a abertura na semana passada, os Bispos, Arcebispos, Cardeais e Assessores cumprem uma agenda intensa de reuniões, trabalhos em diversas comissões e plenárias para deliberação dos assuntos previstos na pauta conforme resumimos da primeira coletiva de imprensa.

O dia começa sempre com a Santa Missa às 7h30, transmitida ao vivo pela TV Aparecida e demais emissoras Católicas e rede nacional de rádios.

Dia 1º de maio, a CNBB divulgou uma nota oficial sobre o dia do trabalhador e da trabalhadora, recordando Nosso Senhor, Deus e Salvador, como Filho do Carpinteiro, um homem do povo, trabalhador como o povo. Durante a segunda Coletiva de Imprensa, Dom Joaquim Mol falou sobre a reforma política lembrando que ano passado, na sede da CNBB em Brasília, 17 entidades civis como OAB, CUT e outras, começaram a discutir um projeto de unificação da reforma política. Atualmente quase 100 entidades aderiram a este projeto. Dom Itamar Vian, falando sobre a questão agrária, enfatizou que após 34 anos sem publicação de um documento da CNBB, um novo texto será votado nesta 52ª Assembleia. O Cardeal Arcebispo de São Paulo Dom Odilo Scherer, retomando a Nota Oficial da CNBB sobre o dia do trabalhador, reafirmou o compromisso da Igreja com a recuperação da visão cristã do trabalho como continuação e cuidado da Obra de Deus, e não como um mecanismo mercantilista com fins puramente capitalistas ou socialistas.

À noite do dia 1º de maio, ocorreu a solenidade da entrega dos Prêmios de Comunicação da CNBB, no Auditório Pe. Orlando Gambi, na sede da TV Aparecida. A premiação incluiu 4 troféus: Troféu Microfone de Prata (Rádio); Troféu Clara de Assis (Televisão); Troféu Dom Helder Câmara (Imprensa Escrita) e Troféu Margarida de Prata (Cinema). Essa premiação realizada pela CNBB é sumamente importante para estimular o desenvolvimento dos meios de comunicação da Igreja. Também foi premiado o jornalista da Globo News, Gerson Camarotti, pela entrevista exclusiva com o Papa Francisco, durante a JMJ RIO 2013.

Na coletiva do dia 2 de maio, Dom Erwim Krautler retomou a delicada questão dos conflitos entre agricultores assentados pelo governo em terras de demarcação e as comunidades indígenas. Disse que o Estado deve contemplar uma indenização capaz de compensar a vida de dedicação daqueles trabalhadores que foram, pelo próprio governo, assentados nestas áreas de reserva indígena. Dom Darci José Nicioli, Bispo Auxiliar de Aparecida, informou sobre os preparativos para comemoração dos 300 anos do encontro da Sagrada Imagem de Nossa Senhora da Conceição, aparecida milagrosamente na rede dos humildes pescadores do Rio Paraíba. Em 2017, quando se aguarda o Papa para os festejos, a programação do Santuário Nacional de Aparecida do Norte, terá programação conjunta com o Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Portugal. As imagens serão entronizadas de modo recíproco: a de Aparecida no Santuário de Fátima e a de Fátima, no Santuário de Aparecida. Dom João Carlos Petrini, encerrou as comunicações da primeira semana, na sexta-feira, dia 2, relatando os preparativos para o próximo Sínodo da Família, convocado pelo Papa Francisco, que se realizará em Roma no mês de outubro deste ano. De dezembro de 2013 a janeiro de 2014, um questionário de 38 perguntas respondido desde a base da Igreja, servirá como base para o texto de um pequeno livro a ser apresentado durante o Sínodo para discussão dos temas. Entre os desafios enfrentados, destacou aquele que transfere para a família, de maneira perniciosa, a lógica do mercado, em que as pessoas tratam o relacionamento como um “investimento”. Esse reducionismo cultural da vida conjugal, nos moldes da lógica do mercado, segundo o Presidente da Comissão Pastoral Episcopal para a Família e a Vida, empobrece o verdadeiro e real sentido do matrimônio como Plano de Deus para realização plena da vida humana.

Os bispos reunidos em Aparecida aproveitaram o final de semana para realização do Retiro Espiritual. Sobre o Retiro dos Bispos, durante a Assembleia, foi gravado um importante depoimento de nosso Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, que poderá ser acompanhado pelos ouvintes da Rádio Catedral, nesta terça-feira, 6 de maio, às 22h45, durante o Programa A Voz do Pensamento. O Arcebispo destacou este momento de reflexão e oração como ponto alto do encontro. Nas palavras de Dom Gil: “o retiro que fazemos durante a Assembleia é um momento de altíssimo nível e de grande importância. Diria que sem o retiro a Assembleia perderia 50% daquilo que ela pretende”.

 

Veja Também