18º Congresso Eucarístico Nacional chega ao fim

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Às 16h da última terça-feira, 15 de novembro, o Marco Zero de Recife – PE, recebeu a Celebração Eucarística de Conclusão do Congresso.

Com tema “Pão em todas as mesas” e lema “Repartiam o pão com alegria e não havia necessitados entre eles”, o Congresso visa convergir todos os católicos sobre a Santíssima Eucaristia, de forma que busca partilhar testemunhos públicos de fé em Jesus Eucarístico.

O tema que é tão atual e necessário, conversa diretamente com a realidade enfrentada pela população brasileira, a qual a Igreja tem dado grande atenção, como exemplo o Dia Mundial dos Pobres e a Campanha da Fraternidade 2023.

O Congresso é um dos eventos mais importantes da Igreja Católica no Brasil e ocorre a cada quatro anos. Entretanto, por causa das complicações da pandemia de Covid-19, a 18º edição, que era para acontecer em 2020, ocorreu neste ano de 2022.

Celebração Eucarística

Presidida por Dom António Marto, Cardeal e Bispo Emérito de Leiria-Fátima (Portugal) e enviado especial do Papa Francisco, a Celebração teve início com um cortejo, que contou com a presença de cerca de 1.200 padres e 200 bispos participantes do Congresso, pela Boulevard Rio Branco até a praça do Marco Zero.

Após leitura “Anúncio da Eucaristia” (João 6, 51-58), o Representante do Pontífice fez sua homilia, em que falou sobre a maravilha da presença de Jesus na eucaristia e o que ela significa em nossa vida.

“O corpo e o sangue são a expressão da pessoa inteira, com toda a sua vida, com toda a sua história, com todo o seu infinito amor, (…) até a morte na cruz, amor eternizado na ressurreição. (…)

Jesus deixa-nos o dom mais admirável e impensável, o dom da sua presença real, do seu amor infinito e redentor que só ele pode fazer enquanto ressuscitado, para permanecer conosco para sempre, um alimento que nos dá vida verdadeira e eterna.”, disse dom António.

Ao tratar sobre como recebemos a hóstia, o bispo emérito explica o significado que tem para nossa vida.

Registro da vigília dos jovens/ Foto: Divulgação

“Quando eu comungo, como é que eu respondo?

Eu respondo ‘amém’, esta resposta é mais do que um simples ‘acredito na presença real’, é também um compromisso que diz ‘sim’ ao senhor: quero receber te com todo o meu coração, quero que entres na minha vida, quero viver do teu amor, quero seguir os teus passos, quero colaborar contigo por um mundo melhor”, explicou dom António.

O Representante do Pontífice também falou sobre a importância do Evangelho reverberar em nossa vida e em nossa sociedade e abordou o exemplo vivo que Francisco é de fraternidade, fator fundamental para construirmos o sonho de Deus para toda a humanidade.

Ao final da celebração, foi feita uma procissão com o Santíssimo Sacramento, saindo do Marco Zero e indo até o Pátio da Basílica do Carmo.

Balanço do encontro

O congresso reuniu milhares de pessoas, quase duzentos bispos e mais de mil e duzentos padres, além dos religiosos, religiosas e o povo de Deus em massa, entre os presentes nosso Arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira. Ele comentou sobre o evento e sua alegria de participar dele. “O congresso foi composto de celebrações belíssimas, inclusive de cursos de oficinas, também exposições, material litúrgico, exposição exposições das pastorais, até shows também religiosos, atos de louvor, encontros, vigílias, foram muitas as atividades nestes quatro, cinco dias de congresso”. O Pastor Arquidiocesano destacou a participação dos jovens na vigília, mesmo com chuva durante toda a noite.

Dom Gil e alguns paroquianos da Paróquia São Francisco de Assis

Outra vivencia importante foi a delegação de uma paróquia para cada bispo durante os dias do congresso. Dom Gil trabalhou na Paróquia São Francisco em Camaragibe (PE). “Volto muito feliz com esta espiritualidade eucarística que pudermos viver durante esses dias. Agradecendo muito a comunidade Obra de Maria sobre a direção do seu fundador Gilberto, e agradecendo muito a paróquia onde eu pude trabalhar nesses três dias na periferia de Recife; uma paróquia muito viva que está entregue ao padre ao padre Taciano, que aliás conhece Juiz de Fora. O congresso foi, portanto, uma grande experiência de fé durante esse tempo no Brasil inteiro”, concluiu ele.

Gesto Concreto do 18º Congresso Eucarístico Nacional

Às 9h da manhã desta terça-feira, 15 de novembro, foi inaugurada a Casa do Pão, que marca o 18º CEN. O espaço será destinado ao apoio a parcela da população que mais precisa.

A inauguração contou com o pronunciamento do legado pontifício, dom António Marto, e de dom Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda e Recife.

*Com informações de Portal A12

Veja Também