Seminário Arquidiocesano celebra seu padroeiro

0

Nesse sábado, 13 de junho, é celebrado o dia de Santo Antônio. O santo é titular da Catedral, padroeiro da Arquidiocese, da cidade e de várias paróquias na região. No Seminário Arquidiocesano, também que é dedicado a ele, pela manhã aconteceu o encerramento de sua festa com Santa Missa presidida por Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo Metropolitano.

A celebração marca o final da primeira Festa de Santo Antônio completamente on-line. A missa de encerramento foi concelebrada pelo Reitor do Seminário Santo Antônio, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, pelo Vice-Reitor, Padre Antônio Camilo de Paiva, e pelos padres Wellington Nascimento de Souza, José Domício Ferreira da Silva, Jorge Luis Duarte. Contou ainda com o auxílio do diácono permanente Jorge Luís Lopes dos Santos.

O Reitor do Seminário, Monsenhor Luiz Carlos, falou da satisfação em participar de tal momento. “Hoje é uma alegria de estarmos celebrando Santo Antônio. Este ano de uma maneira muito diferente,  estamos celebrando com pequenos grupos e transmitindo. Os seminaristas preparam com muito carinho a novena. O primeiro dia com Dom Gil celebrando aqui no Seminário, depois nas paróquias, sempre com a presença de um seminarista, ou mais de um, porque eles estão nas paróquias de origem então lá que foi feita a novena”.

O Vice-Reitor lembrou que o tema da festa foi “Com Santo Antônio pregar o Evangelho, pelas ruas e sobre os telhados” e lembrou que o santo do dia é modelo a ser seguido. “Santo Antônio evangelizou pelas ruas, talvez não tenha evangelizado sobre os telhados pelo ponto de vista que não existiam os meios de comunicação, mas santo Antônio era um acadêmico, então ele escrevia, ele falava de livros, ele deu aulas importantes. Deste modo, a Arquidiocese está vivenciando o tempo moderno de como evangelizar hoje. O momento atual é a oportunidade de fazer valer aquilo que é lema do sínodo”.

Ele ainda explicou que as iniciativas on-lines são legitimas. “Ai a pergunta é: mas é válido? É a mesma coisa. O que manda é a intensidade do coração e a fé. A questão não é presencial. Aliás, chama muito a atenção, uma fala do último dia da novena, Jesus fala que o exterior é expressão do interior. O interior vem primeiro. Então essa fé que cada um guarda, essa saudade de rezar presencialmente faz ainda ser mais intenso”, conclui Padre Camilo.

Na homilia, Dom Gil contou mais sobre a vida de Santo Antônio e os motivos pelos quais os cristãos devem se inspirar em suas práticas. “Santo Antônio foi um jovem que viveu apenas 36 anos, mas nunca perdeu tempo. Tudo na vida dele é rápido, com 15 anos ele já estava no Convento dos Agostinianos, estudando profundamente a Sagrada Escritura, estudando as letras clássicas. Os seus sermões mostram que era um homem muito culto, inteligente, citava muito os clássicos latinos. Em 1946, o Papa Pio XII vai dar o título à ele de doutor do Evangelho porque eram um homem muito competente nas letras bíblicas.”

“Foi um grande pregador da palavra. Mas era também o homem da humildade, da simplicidade. Tinha grande amor aos pobres, dava o pão para os pobres, portanto ele recebe na nossa região um grande louvor por causa dessas suas virtudes. Virtudes que devem ser imitadas”, completou o Pastor.

Durante a celebração, a ladainha de Santo Antônio foi cantada, a intercessão do padroeiro foi pedida para o Seminário, para as vocações, para esse difícil momento que o mundo enfrenta e para todos aqueles que participaram da Missa e, ao final, a tradicional benção dos pães foi dada.

Conteúdo Relacionado
X