Santo Antônio: conheça a origem desta devoção em Juiz de Fora e saiba como tornou-se padroeiro da cidade

Que Santo Antônio é um santo muito popular em Juiz de Fora e no Brasil, todo mundo já sabe. Mas você sabia que a devoção ao santo teve início muito antes em nossa região, há mais de 280 anos?

O início desta história se deu no século XVIII, com um dos primeiros moradores da região, chamado Antônio, Antônio Vidal. Ele tinha uma grande devoção ao seu santo onomástico e resolveu construir na sua fazenda, as margens do rio Paraibuna, uma pequena capela, ao redor da qual começou também a haver uma pequena povoação.

Quase cem anos depois, os filhos do Antônio Vidal venderam todas essas terras para um outro Antônio, que é o Antônio Dias Tostes. Por sua vez, ele reconstruiu a capela em um novo local, na região do atual bairro Santo Antônio, ali foi construída a segunda capela dedicada a Santo Antônio.

Anos depois, em 1840, estava surgindo um novo povoado ao longo da então Estrada do Paraibuna, onde hoje nós temos a Catedral Metropolitana de Juiz de Fora, mais uma em homenagem ao santo português.

Assim, Santo Antônio foi ganhando espaço no coração deste povo, conquistando o título de padroeiro de Juiz de Fora em 1850. “Durante todo esse tempo, o povo dessa região teve sempre muita devoção, muito amor a Santo Antônio. [Assim sendo], o santo português se tornou padroeiro não só da cidade de Juiz de Fora, como também da arquidiocese, padroeiro do seminário e de tantas outras igrejas”, explicou o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira.

Confira a programação das festas aqui. 

Veja Também