Retomada do fervor do serviço diaconal é tema do Retiro Anual dos Diáconos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Entre os dias 14 e 16 de outubro, os Diáconos Permanentes da Arquidiocese de Juiz de Fora estiveram reunidos no Ceflã para o retiro espiritual anual, momento tradicional de unidade, oração e reflexão.

O retiro transcorreu a luz do sínodo com o tema “Comunhão, participação e missão”, com pregação do Padre Everaldo José Sales Borges, Secretário Executivo de pastoral. Ele expressou sua satisfação em poder colaborar com o caminho espiritual dos irmãos diáconos. “É a primeira vez que eu prego o retiro. Ele é uma oportunidade de recomposição, de restauração, de cura, de retomada de uma espiritualidade mais profunda e mais forte. O caminho que eu pretendo fazer com os irmãos é exatamente esse, um caminho de restauração da experiência de Deus, de restauração do ministério, de uma retomada com maior fervor do serviço diaconal na Igreja de Cristo, nas nossas comunidades, nas nossas paróquias”, contou o sacerdote na sexta-feira (14).

A Missa de abertura do encontro foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, que fez questão de colaborar com este importante momento. “Tudo que nós fazemos no ano de atividades intensas, depende de uma espiritualidade, depende de muita oração e o retiro é um exercício de oração. Assim como Jesus era um homem orante, que passava às vezes as noites em oração, também todo discípulo do Senhor tem que estar na oração. Ele tem que ter a vida na oração e a oração na vida”, disse ele pontuando a relevância da ocasião. Além disso, ele destacou que retiros não são feitos apenas de pregação e oração, mas também de silêncio, participação e obediência.

A grande maioria dos diáconos estiveram presentes. No total 49 homens participaram, incluindo o Diácono Ronaldo Batista, da Paróquia Santa Rita, de Viçosa, pertencente à Arquidiocese de Mariana. Ele contou que seu desejo era, através do silêncio e das orações, ouvir a Deus.

O retiro é organizado pela Comissão Arquidiocesana dos Diáconos (CAD), o presidente da comissão agradeceu a todos por estarem juntos numa nova etapa da missão e fez, em entrevista, um balanço do momento. “O pregador nos motivou a voltarmos ao primeiro amor na admiração da missão e também colocarmos nossos conhecimentos para nos abrirmos ao novo. Foi um retiro maravilhoso, um momento de reavivarmos a chama onde o Espírito Santo falou através dos lábios do Padre Everaldo”, falou o Diac. João Roberto da Silva.

Todos os diáconos se reuniram com o pregador e o Arcebispo para registrar o início do retiro espiritual 2022.

Veja Também