Nova Presidência da CNBB toma posse: missão exige oração, diálogo e promoção do discernimento, segundo Dom Jaime

*Foto: Victória Holzbach/CNBB Sul 3
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A nova presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tomou posse na sexta-feira, 28 de abril, durante a celebração de encerramento da 60ª Assembleia Geral da conferência. Também foram empossados os presidentes das 12 Comissões Episcopais permanentes.

*
Dom Jaime recebe o estatuto e o regimento da CNBB | Foto: Victória Holzbach/CNBB Sul 3

O início da celebração foi presidido pelo Arcebispo de Belo Horizonte (MG), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, que encerrou seu mandato de presidente da CNBB. Ao arcebispo de Porto Alegre e novo Presidente da CNBB, Dom Jaime Spengler, Dom Walmor ofereceu uma palavra de proximidade e entregou de forma simbólica o estatuto e o regimento da conferência: “Dom Jaime, agora é sua vez de conduzir a barca nessa travessia sempre muito exigente que nós fazemos por amor, como Igreja, à tarefa de anunciar o Evangelho de Jesus. Conte com nosso apoio, nossa presença, nossa oração e nossa comunhão”.

Dom Jaime agradeceu à presidência que concluiu o mandato, da qual foi primeiro vice-presidente, ressaltando a oportunidade de aprendizado com os demais membros e o desejo de continuar desenvolvendo o que foi aprendido no quadriênio. Também agradeceu ao plenário pela confiança depositada: “Certamente é uma missão que nos desafia e muito: a complexidade do tempo, a cultura na qual nos encontramos, o momento eclesial que nós vivemos exigem de nós muita oração, muito diálogo, capacidade de promover aquilo que o Papa está pedindo de nós – discernimento em vista de uma Igreja verdadeiramente mais participativa, mais comunhão, mais missionária”.

O novo presidente da CNBB também agradeceu aos eleitos que acolheram a missão recebida da assembleia e disse que eles terão muito trabalho pela frente. “Na alegria, na disposição de fazer aquilo que o tempo exige de nós com seriedade, foco, certamente haveremos de encontrar as respostas adequadas para aquilo que a Igreja e o tempo exigem de nós”, disse.

Ao Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giambattista Diquattro, dom Jaime prometeu proximidade “pelo bem maior que é o bem da Igreja”. Aos bispos, pediu que “instiguem, ajudem e provoquem” a nova presidência. “Cuidemos uns dos outros e nos deixemos cuidar uns dos outros para levar a bom termo aquilo que a Igreja, o nosso povo pedem e esperam de nós”.

60ª AG CNBB

A 60ª Assembleia Geral da CNBB foi realizada no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), entre os dias 19 e 28 de abril. Estiveram reunidos 326 bispos, entre titulares e eméritos, além dos administradores apostólicos e diocesanos e os monsenhores que ainda serão ordenados bispos, num total de 342 participantes.

Também estiveram presentes assessores e representantes de organismos do povo de Deus. O grupo de colaboradores que prestou assistência nos diversos serviços durante a assembleia, composto pelas equipes da CNBB e do Santuário Nacional de Aparecida, recebeu os agradecimentos dos bispos.

O último dia da 60ª Assembleia Geral da CNBB também foi marcado pela escolha dos indicados do episcopado brasileiro ao Sínodo sobre a Sinodalidade. Foram eleitos nomes de cinco representantes e três suplentes que serão submetidos à aprovação do Papa Francisco e divulgados posteriormente.

Consep 2023 – 2027

Confira quem são os novos membros do Conselho Episcopal Pastoral da CNBB, eleitos na 60ª Assembleia Geral da CNBB:

Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS)
Presidente da CNBB

Dom João Justino de Medeiros Silva, arcebispo de Goiânia (GO)
Primeiro Vice-presidente da CNBB

Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, bispo de Garanhuns (PE)
Segundo vice-presidente da CNBB

Dom Ricardo Hoepers, bispo de Rio Grande (RS)
Secretário-geral

Dom Ângelo Ademir Mezzari, bispo auxiliar de São Paulo (SP)
Presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada

Dom Giovane Pereira de Melo, bispo de Araguaína (TO)
Presidente da Comissão Episcopal para o Laicato

Dom Maurício Silva Jardim, bispo de Rondonópolis-Guiratinga (MT)
Presidente da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial

Dom Leomar Antonio Brustolin, arcebispo de Santa Maria (RS)
Presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética

Dom Joel Portella Amado, bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ)
Presidente da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé

Dom Hernaldo Pinto Farias, bispo de Bonfim (BA)
Presidente da Comissão Episcopal para a Liturgia

Dom Teodoro Mendes Tavares, bispo de Ponta de Pedras (PA)
Presidente da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso

Dom José Valdeci Santos Mendes, bispo de Brejo (MA)
Presidente da Comissão Episcopal para a Ação Sociotransformadora

Dom Gregório Paixão, bispo de Petrópolis (RJ)
Presidente da Comissão Episcopal para a Cultura e a Educação

Dom Bruno Elizeu Versari, bispo de Campo Mourão (PR)
Presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família

Dom Vilsom Basso, bispo de Imperatriz (MA)
Presidente da Comissão Episcopal para a Juventude

Dom Valdir José de Castro, bispo de Campo Limpo (SP)
Presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação

*Fonte: Site da CNBB

Veja Também