Nossa Senhora Aparecida é homenageada em paróquia de Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Cerca de 20 mil pessoas passaram pela Igreja Nossa Senhora Aparecida localizada no bairro homônimo, em Juiz de Fora, no último dia 12 de outubro. Durante o dia, a tenda montada ao lado de fora da Matriz recebeu sete missas, a última delas presidida pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada pelo Padre Erelis Camilo Resende de Paiva.

Segundo o administrador paroquial, Padre José Domício Ferreira da Silva, o dia festivo foi o ponto alto da programação realizada desde 3 de outubro, quando começou a novena em honra à Padroeira do Brasil. O sacerdote, que mesmo com problemas de saúde acompanhou toda a festa, ressalta que a devoção à Maria é cada vez maior e atrai pessoas de outras paróquias e cidades. “Percebemos um povo muito comprometido com essa devoção a Nossa Senhora, rezando sempre pelo Brasil. As pessoas têm muito que agradecer, mas também vêm pagar, cumprir a sua promessa. Sobretudo nesse tempo desafiador em que nós estamos vivendo, elas se apegam muito à proteção de Deus e pedem a intercessão da Mãe Aparecida. A gente vê as expressões diante da imagem e alguns até mesmo relatando milagres e graças que têm alcançado”.

Recordando os 301 anos do encontro da imagem da Padroeira e os 40 anos de sua restauração – após ser completamente destruída -, Dom Gil falou sobre a fé do povo brasileiro. “De lá para cá a devoção vem crescendo e essa devoção não é só uma atitude, uma iniciativa humana, mas é uma resposta da comunidade brasileira a uma inciativa de Deus. A devoção é uma obra de Deus no coração humano para que as pessoas não pensem só nas coisas materiais, mas também no valor das coisas espirituais”.

Durante sua homilia e, novamente, ao final da celebração, o arcebispo fez uma prece a Nossa Senhora Aparecida lembrando a proximidade do segundo turno das eleições no país. “Nós confiamos a Nossa Senhora toda a nossa nação, todo o povo. Debaixo de seu manto nós nos sentimos protegidos”, afirmou.

Veja Também