Nas Filipinas, Padre retira crianças de “lixão” e auxilia reintegração à sociedade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Proporcionar um futuro aos meninos de rua de Manila: este é o compromisso da Fundação “ANAK-Tnk”, uma organização católica dirigida pelo missionário francês Padre Matthieu Dauchez, que procura, acompanha e cuida das crianças carentes de Manila que vivem nas ruas, nos subúrbios ou nas áreas mais pobres da capital. O nome da fundação significa “criança” (anak), enquanto “Tnk” é a abreviatura de “tulay ng kabataa”, em tagalo “uma ponte para crianças.

Desde 1998, o sacerdote e sua equipe de voluntários e funcionários têm ajudado crianças carentes nas favelas de Manila, atendendo suas necessidades básicas: moradia, educação, nutrição, saúde e outras. “Procuramos devolver-lhes uma vida digna e os sorrisos em seus rostos ”, disse à Fides Pe. Dauchez. A Fundação missionária já apoiou mais de 50 mil crianças em seus 22 anos de existência e reforça seu compromisso enquanto a pandemia perturba a nação.

A organização atende crianças que vivem na rua, abandonadas por suas famílias e pela sociedade. Crianças que, frequentemente, vivem pedindo esmolas, procurando comida em aterros sanitários e, às vezes, prostituindo-se. Essas crianças costumam ser vítimas de abusos, traficantes e crimes. “Apoiamos um caminho de educação para cada criança, desde o momento em que entra na nossa fundação até que se torne independente”, disse o sacerdote.

Em Manila, mais de 40% da população urbana vive em condições de extrema pobreza. E a pandemia ainda agravou a situação. Além disso, uma em cada dez crianças nas Filipinas não recebe qualquer educação. “Procuramos atender às necessidades médicas de cada criança e oferecer cursos de capacitação às comunidades locais para integrar os conceitos básicos de saúde e higiene”, afirma o sacerdote.

Na verdade, uma em cada dez crianças está desnutrida e uma em cada três sofre de retardo de crescimento. “Diariamente, oferecemos às crianças refeições balanceadas e trabalhamos para sensibilizar as comunidades sobre as questões nutricionais”, continua padre Dauchez, contando o trabalho da Fundação que continua nos tempos difíceis da pandemia.

Diante de fenômenos como drogas, violência, estupro, prostituição, de que as crianças são sempre as primeiras vítimas, “apoiamos crianças carentes com assistência psicológica e jurídica, com base na nossa Carta de Prevenção e Proteção à Criança”, conta, graças aos grupos de profissionais e voluntários que procuram crianças e as convidam às instalações da fundação para lhes dar uma vida nova.

Conquistar a confiança

“Trabalhar com essas crianças nunca foi fácil, é um caminho repleto de desafios. No início, oferecemos ajuda material, emocional e psicológica. Algumas crianças rejeitam essas ofertas por medo ou falta de confiança. Elas foram rejeitadas pelos próprios pais ou pela própria família. Estão profundamente magoadas. Preferem ficar nas ruas, que se tornaram o seu refúgio. Construir confiança é o primeiro passo ”, explica.

O missionário francês continua: “As crianças são protegidas e cuidadas em um ambiente familiar: uma vez que começam a confiar, a esperança renasce em seus corações. Assim que isso acontece, elas decidem deixar a rua por interesse nas atividades da fundação. No caminho do acompanhamento, entram no processo de cura, reintegração na sociedade, a aceitação do passado, a esperança de um futuro melhor ”, afirma o padre Dauchez.

“O maior desafio – observa ele – é levar essas crianças rejeitadas e maltratadas ao perdão, que na verdade é impossível para os homens, mas é possível graças a Deus. Nossa missão é prepará-los para que o Senhor cure as feridas de seus corações. A maior recompensa é ver os filhos acolhidos na fundação que, tendo se tornado pais, demonstram um grande amor por seus filhos ”, conta o sacerdote.

 “ANAK-TNK“ ajuda as crianças a tomarem consciência da sua dignidade humana como filhos de Deus e a aprenderem novas e melhores perspectivas de vida”, conclui. Um dos meninos que foi ajudado, Darwin Ramos, é candidato à beatificação na diocese de Cubao, perto de Manila. Durante sua visita às Filipinas, em 2015, o Papa Francisco encontrou cerca de 300 crianças que a Fundação assiste.

Fonte: Site Notícias Canção Nova

Veja Também

Contatos

Fale com a Arquidiocese

Cúria Metropolitana de Juiz de Fora

Tel: (32) 3229-5450

E-mail

Endereço

Av. Barão do Rio Branco, 4516
Alto dos Passos, Juiz de Fora – MG
CEP: 36026-500

Atendimento

Assessoria de Comunicação

8h às 17h

Arquivo Arquidiocesano

Atend. Interno – 8h30 às 16h30
Atend. Externo – 13h30 às 16h30

Folha Missionária

8h às 13h

Jurídico

8h ‪às 12h‬ e de 13h ‪às 17h

Tesouraria

8h às 11h30 e de 13h às 16h

Tribunal Eclesiástico

13h às 17h

Cadastre-se aqui para receber novidades e atualizações da Arquidiocese

© Copyright Arquidiocese de Juiz de Fora. Feito com por