Na Índia, voluntários católicos garantem sepultamento digno a mortos de Covid-19

0

É uma das “obras de misericórdia”, sinal de atenção e compaixão por aqueles que sofrem pela perda de um familiar. Neste espírito, as dioceses indianas oferecem seus serviços voluntariamente para ajudar a sepultar com honra e dignidade as vítimas de Covid-19. Segundo noticiado pela Agência Fides, várias dioceses católicas em toda a Índia formaram grupos de voluntários que, em colaboração com pessoas de outras religiões, cuidam do sepultamento de pessoas que morreram de Covid-19.

A primeira diocese a concretizar a iniciativa foi a de Idukki, em Kerala, no sul da Índia. Em 20 de julho, cerca de 30 sacerdotes e 40 jovens se uniram para dar um seúltamento digno às vítimas de coronavírus.

O padre Mathew Navarakkattu, diretor da Pastoral da Juventude na Diocese de Idukki, afirma que “o sepultamento de pessoas que morrem de coronavírus se tornou um grave problema na sociedade. O estigma e o medo mantêm as pessoas afastadas do enterro dessas pessoas. Alguns não sabem o que fazer e a quem se dirigir quando seus entes queridos morrerem de coronavírus.”

O grupo de voluntários da diocese ajudará no sepultamento de pessoas de todas as religiões e também irá colaborará com o governo local na distribuição de alimentos, medicamentos e outros serviços nos centros de quarentena do distrito, informou padre Navarakkattu.

“Cerca de 48 voluntários já participaram de um treinamento especial nas secretarias de saúde locais e, neste trabalho, seguirão as diretrizes do departamento de saúde”, afirmou o sacerdote, que observa: “Queremos mostrar proximidade e solidariedade também no trágico evento da morte.”

Até agora, a diocese perdeu um católico por causa da Covid-19, sepultado na presença de padres e parentes próximos.

Em Kerala, a organização católica “Sahrudaya Samaritans”, que trabalha com projetos de caridade e solidariedade na Arquidiocese de Ernakulam-Angamaly, formou uma equipe especial para ajudar no sepultamento das vítimas de Covid-19. O grupo já está operacional e já ajudou em alguns casos.

O padre Joseph Koluthuvallil, diretor da organização, pediu o envolvimento de 300 paróquias nos distritos de Thrissur, Ernakulam, Kottayam e Alappuzha, onde a Igreja Católica Siro-Malabar exerce seu apostolado, pedindo a participação de voluntários neste serviço especial. Mais de 2.000 voluntários de todas as religiões, principalmente jovens, responderam ao apelo do padre Koluthuvallil.

Outra diocese que compartilhou a iniciativa foi a de Faridabad, que abrange cinco Estados do norte da Índia. Lá, um grupo de 12 sacerdotes, 10 irmãs e cerca de 25 leigos se reuniu para administrar os sacramentos, ajudar e contribuir para o sepultamento das vítimas de coronavírus.

“Cerca de 250 pessoas de 30 paróquias se ofereceram como voluntárias, ainda que necessidade fosse de quatro membros por cada paróquia”, disse à Agência Fides padre Julius Job, coordenador da equipe de Faridabad.

A diocese quer garantir que qualquer pessoa que morra por Covid-19 na diocese receba um sepultamento cristão digno. O padre Job relata que “o grupo não somente ajudará nos funerais, mas irá até as pessoas com Covid-19 para assisti-las em suas necessidades espirituais. A Igreja está ao lado de seu povo em tempos de grande sofrimento. Nosso povo não deve ser privado dos Sacramentos”, acrescentou.

Também o arcebispo Kuriakose Bharanikulangara, à frente da Arquidiocese de Faridabad, convidou seus sacerdotes a se fazerem próximos e a ajudarem no sepultamento dos paroquianos, mas especificou que, embora no início a ideia fosse dirigida aos católicos na diocese , “estamos dispostos a estender nosso serviço a pessoas de outras religiões”.

O país enfrentou muitos casos de discriminação e “estigma” contra pacientes de Covid-19, pois parentes, familiares e outras pessoas temem ser infectados pelo vírus.

“Há falta de conhecimento e de empatia entre as pessoas que cuidam dos doentes e das vítimas do vírus”, disse à Fides o padre Ajaya Kumar Singh, ativista e educador em direitos humanos no Estado de Orissa. O sacerdote Singh citou um exemplo: quando um médico no distrito de Kandhamal, em Orissa, morreu recentemente de Covid-19, os moradores se recusaram a enterrá-lo em um cemitério local, exigindo que fosse sepultado em outro local. Casos semelhantes também ocorreram em Tamil Nadu, sul da Índia e no Estado de Meghalaya, no nordeste da Índia.

“Ao tomar as devidas precauções de saúde e medidas de proteção, aqueles que morrem pela Covid-19 merecem o devido respeito e uma digna sepultura durante essa pandemia”, disse ele, lembrando que os bispos católicos indianos exortaram os sacerdotes e voluntários a seguirem os protocolos do governo no enterro das vítimas.

Em 3 de agosto, a Índia registra mais 1,8 milhão de casos positivos e 38.135 mortes por Covid-19.

Fonte: Site Vatican News

Conteúdo Relacionado
X