Na Assembleia Geral da CNBB, bispos vivenciam momentos de espiritualidade

*Foto: Thiago Leon | Santuário Nacional

Neste final de semana, sábado (22) e domingo (23), durante a 60ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Episcopado esteve reunido em retiro. O pregador deste momento foi o Arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, com o tema “O amor de Deus”.

*Foto: Victória Holzbach | CNBB Sul 3

Ao iniciar o retiro, Dom Orlando conduziu os bispos à reflexão sobre o amor de Deus revelado nas Escrituras desde a criação do mundo. Citando o fundador dos Xaverianos, disse que “a Bíblia é a carta do amor de Deus para a Humanidade” (São Guido Maria Conforti). Na segunda parte da reflexão, o Arcebispo utilizou-se da espiritualidade a partir do Rito de Ordenação Episcopal: “Queres desempenhar até à morte a missão a ti confiada?” Dito isto, relembrou os bispos que, ao dizerem o “Sim”, eles passam a assumir e viver os martírios cotidianos, amar os mais pobres e ter a centralidade da sua vida na Palavra de Deus. “Fomos ordenados pela misericórdia de Deus: Ele nos ama e nos torna capazes de amar; a amabilidade deve ser um hábito em nossa vida. Nossa carteira de identidade é o amor de Deus, o nosso credo, o carimbo da nossa vida, que ninguém e nada pode tirar. A cruz de Cristo é o amor excessivo, extremo e redentor”, afirmou.

*À esquerda, Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, em um dos momentos do retiro | Foto enviada por Dom Gil

No domingo (23), Dom Orlando abordou o “Amor de Deus” a partir da humanidade de Maria no Magnificat, com o tema: “Como Maria experimentou o amor de Deus”. Ao final de sua pregação, ele compartilhou com os bispos um texto, pessoal, sobre a Parábola do Bom Samaritano, na qual diz: “a única via de saída para reconstruir este mundo é o Bom Samaritano… que não espera reconhecimentos, elogios ou vantagens pessoais. Ele se aproxima, se faz próximo, deixa de lado a indiferença, porque o amor se abre para todos”.

Após as explanações do Arcebispo de Aparecida, os bispos participaram de uma Celebração da Reconciliação conduzida pelo Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG), Dom José Carlos de Souza Campos. Em seguida, saíram em procissão com a imagem de Nossa Senhora Aparecida até o Santuário, onde participaram da Missa presidida pelo Núncio Apóstolico no Brasil, Dom Giambattista Diquattro.

*Com informações do site da CNBB | Texto de Jaison Alves/CNBB Sul 4

Veja Também