Missa no Santuário Nacional fará memória do Genocídio Armeno

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Classificado pelo Papa Francisco como o “primeiro genocídio do século XX”, um dos primeiros e mais brutais massacres da atualidade serão recordados no próximo sábado (24), no Santuário Nacional de Aparecida (SP). A missa das 12h será rezada em memória dos cerca de 1,5 milhão de mortos durante o Genocídio Armênio.

A data faz referência ao dia 24 de abril de 1915, quando o Império Otomano autorizou a prisão e execução de 250 armênios em Constantinopla, na atual Turquia. A partir deste dia, até 1923, o Governo Otomano perseguiu e assassinou os súditos armênios.

Para homenagear os mortos, durante a liturgia, a oração do Pai Nosso será cantada em armênio. Também como forma de recordar as vítimas, as bandeiras do Brasil e da Armênia estarão no Altar Central da Basílica durante a celebração.

Participam da cerimônia representantes da Comunidade Armênia de São Paulo, entre eles a Cônsul-Geral Honorário da República da Armênia, Hilda Diruhy Burmaian. Da celebração, participa também o padre Sebastião César Barbosa. O sacerdote representará o Exarca Apostólico Armênio na América Latina, Dom Paulo León Hakimian.

Os clérigos integram a Igreja Católica Armênia, que apesar de possuir rituais, língua e governo próprios, reconhece a autoridade papal e está em plena comunhão com a Igreja Católica desde 1742. O retorno dos Armênios à Igreja Católica aconteceu após mais de 1300 anos de separação, originados no Cisma do Oriente, em 451.

Santuário de Aparecida está aberto para acolher os devotos

Com a flexibilização do Plano São Paulo de prevenção à Covid-19, o Santuário de Aparecida volta a receber os devotos em suas celebrações diárias.

Estando na Casa da Mãe, é importante lembrar-se dos cuidados necessários em atenção à sua saúde e à saúde das pessoas que estão à sua volta, clique aqui e confira.

Fonte: Santuário Nacional de Aparecida

Veja Também