Missa Inclusiva Especial é celebrada neste domingo na Igreja São Sebastião, em Juiz de Fora

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down, ocorrido no último dia 21 de março, e pelo Dia Mundial de Conscientização do Autismo, no dia 2 deste mês, a Igreja São Sebastião, localizada no centro de Juiz de Fora, celebra uma Missa Inclusiva Especial neste domingo, às 9h. A ideia é uma Eucaristia com grande participação e acolhida destes fiéis e suas famílias.

A igreja, que já possui Missas Inclusivas, acolhendo novamente sugestões de paroquianos, dará um passo além. Na celebração haverá participação efetiva de jovens com Down e com Transtorno do Espectro Autista (TEA), eles servirão cantando, fazendo leituras, ajudando na coleta, dentre outras atividades.

Para Janilce Borges, mãe de um jovem que possui TEA e Síndrome de Down e que participa da igreja, ações como esta fazem a diferença. “Essa acolhida é fundamental, porque as famílias de pessoas com deficiência, a gente passa por coisas muito complicadas, tem muita exclusão. Meu filho fez primeira eucaristia e ‘tá’ no grupo jovem, é muito bom ver a maneira como eles acolhem não só ele, mas os jovens em geral. E meu filho sempre foi muito acolhido lá, muito bem recebido por todo muito. Eu tinha muito receio porque ele tem o down e o autismo, mas com amor e com fé a gente consegue”.

Lembrando que todos os domingos é celebrada Missa para pessoas com autismo e demais deficiências às 9h da manhã na Igreja São Sebastião, que fica na Praça Hermenegildo Vilaça, s/nº – Centro.

Apoio a causa

Além da acolhida e conscientização, objetivos desta celebração especial, a comunidade buscou outra forma de colaborar com a causa do TEA e da Síndrome de Down. Os jovens do grupo Nova Vida estiveram, nos últimos domingos, vendendo bombons para arrecadar fundos para enviar a Organização não governamental chamada Clube Up, que atende crianças, jovens e adultos com necessidades específicas em Juiz de Fora.

Segundo a obra, no ano passado, 62 pessoas foram assistidas por eles. Em média, foram realizados mais de 200 atendimentos por mês, e este trabalho depende de doações.

Para mais informações: @clube.up

Veja Também