Fiéis celebram Santa Cecília

santa cecc3adlia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No dia 22 de novembro os fiéis celebram Santa Cecília. Conhecida como padroeira dos músicos, a santa será homenageada na capela que recebe seu nome, localizada no bairro Santa Cecília.

A programação começa nesta sexta-feira (20), com missa às 19h, seguida de apresentação de coral. No sábado (21), haverá momento mariano do Terço às 19h e apresentação de coral logo em seguida.

No domingo (22), dia dedicado à padroeira, será celebrada a Santa Missa, seguida de procissão pelas ruas do bairro.

A Capela Santa Cecília pertence a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, do bairro Mundo Novo, e fica localizada na Rua Olegário Mariano, s/nº – Santa Cecília.

Confira a programação completa:

20 de novembro – sexta-feira
19h – Missa, seguida de apresentação de coral

21 de novembro – sábado
19h – Momento mariano do Terço
1ª Dezena Terço dos homens.
2ª Dezena Terço das mulheres, Legião de Maria e Congregação Mariana
3ª Dezena Apostolado da Oração e catequistas
4ª Dezena Ministros da Eucaristia
5ª Dezena Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP)

*Logo após, apresentação de coral

22 de novembro – domingo
9h – Missa, seguida procissão pelas ruas do bairro
Itinerário: Praça Maria Amélia, Mário Pereira, Iris Maestrini, Heitor Soares, Rita Monteiro, Gabriel Rodrigues, Melo Franco, Pedro Botti, Travessa Hamilton Alves e Maria Amélia.

*Haverá funcionamento de barraquinhas nos dias 21 e 22 (sexta-feira e sábado)

Santa Cecília 

*Com informações do site www.cancaonova.com

Segundo uma antiga tradição, Santa Cecília pertencia a uma das principais famílias de Roma. Ela costumava vestir uma túnica de um tecido muito áspero e consagrou a Deus sua virgindade. Seus pais a comprometeram em matrimônio com um jovem chamado Valeriano, mas Cecília disse a este que ela tinha feito voto de virgindade e que se ele queria ver o anjo de Deus devia fazer-se cristão. Valeriano foi ensinado pelo Papa Urbano e foi batizado. As histórias antigas dizem que Cecília via seu anjo da guarda.

Naquela época, o prefeito de Roma, Almaquio, tinha proibido sepultar os cadáveres dos cristãos. Mas Valeriano, (marido de Cecília) e Tibúrcio se dedicaram a sepultar todos os cadáveres de cristãos que encontravam e por isso foram presos. Levados ante o prefeito, este lhes pediu que declarassem que adoravam Júpiter. Eles defenderam sua fé e morreram mártires. Em seguida, a polícia prendeu Cecília e lhe exigiu que renunciasse à religião de Cristo. Ela declarou que preferia a morte que renegar a verdadeira religião. Então foi levada junto a um forno quente para sufocar com os terríveis gases que saíam dali.

Em vez de asfixiar-se ela cantava gozosa (possivelmente por isso a nomearam padroeira dos músicos). Visto que, com este martírio, não podiam acabar com ela, o cruel Almaquio mandou que lhe cortasse a cabeça. Em 1599 permitiram ao escultor Maderna ver o corpo incorrupto da Santa e ele fabricou uma estátua em mármore dela, que se conserva na igreja da Santa Cecília em Roma.

Outras informações:
Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora (Mundo Novo) – (32) 3212-9952
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora – (32) 3229-5450

 

Veja Também