Em visita a Dom Gil, governador Romeu Zema elogia estrutura da Arquidiocese de Juiz de Fora

0

No início da noite da última quinta-feira, 8 de outubro, véspera de seu aniversário de 70 anos, o Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, recebeu uma visita de cortesia do governador Romeu Zema. O encontro aconteceu no Edifício Christus Lumen Gentium, prédio da Cúria Metropolitana, cujas dependências foram apresentadas ao chefe do Executivo Estadual.

Zema foi recebido na porta do prédio por Dom Gil, que explicou a história da construção e os setores que funcionam no local. Em seguida, o governador se reuniu em sessão privada com o Arcebispo e dois advogados da Mitra: Joaquim Moraes Júnior, do Escritório Cúgula Guedes Advogados Associados, e Raquel Cristina de Souza Tostes, da Assessoria Patrimonial. Além destes, estiveram presentes, durante a visita, alguns funcionários da Cúria e líderes locais, como o Padre Pierre Maurício de Almeida Cantarino.

Após a rápida reunião, Dom Gil e Romeu Zema trocaram presentes entre si: o Arcebispo ofereceu ao governador uma imagem de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, recebendo, em seguida, um conjunto de xícaras rústicas e um café tradicional do Estado.

Durante a passagem pelo prédio da Cúria, Zema elogiou por várias vezes a estrutura administrativo-pastoral da Arquidiocese de Juiz de Fora. “Estou aqui primeiro para rever Dom Gil, pessoa que me atendeu muito bem durante a campanha. Queria conhecer e fiquei impressionado com as instalações. Ele aproveitou e me passou algumas questões sobre o patrimônio histórico-sacro de Minas Gerais, que é extremamente relevante, e eu vou levar a questão para o nosso secretário de Cultura para que nós façamos tudo o que estiver ao nosso alcance”.

O Arcebispo de Juiz de Fora, por sua vez, agradeceu a oportunidade do encontro e a iniciativa que o líder estadual teve de encontrá-lo durante a passagem pelo município. “Ele quis estar conosco para mostrar a sua proximidade com a Igreja, no trabalho e no ideal de servir à população. Nós todos somos testemunhas da governança dele, de toda a disposição para servir ao povo mineiro, solucionando muitos problemas que se arrastavam na história”.

Durante entrevista, Romeu Zema ainda ressaltou a forte relação do povo mineiro com a religião, fator que para ele influenciou positivamente nos índices registrados durante a pandemia do novo coronavírus. “O mineiro é mais conservador, é mais criterioso. E eu até atribuo o fato de Minas Gerais ser o Estado com a menor taxa de óbitos do Brasil por cem mil habitantes a esse perfil: nós fazemos as coisas com mais critério, fizemos um isolamento com certeza melhor do que a média do Brasil, temos tomado mais cuidado; e isso acho que está dentro dessa questão da religiosidade”.

O Arcebispo de Juiz de Fora, por fim, disse o que a Igreja espera da classe política. “Papa Paulo VI disse que a política pode ser uma das formas mais importantes de praticar a caridade. Se todo político assumisse essa palavra do papa, talvez o mundo fosse diferente. A Igreja espera dos políticos e da política esse serviço à população, sobretudo à mais sofredora; os pobres e aqueles que estão em situação mais difícil devem merecer das autoridades maior atenção. Mas, também, há as questões morais e éticas. A Igreja espera que todos os políticos ajam em defesa da dignidade da pessoa humana em todos os seus sentidos”, finalizou.

Durante sua passagem por Juiz de Fora, o governador ainda participou da abertura de um Centro de Regulação Integrada em Saúde e visitou a Indústria de Materiais Bélicos do Brasil (Imbel).

Conteúdo Relacionado
X