Educadores Católicos participam de Manhã de Espiritualidade e Convivência

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Educadores das 13 instituições de ensino confessionais de Juiz de Fora se reuniram no último sábado (20), no Colégio dos Jesuítas, para um momento de confraternização, expressão da fé cristã e celebração da ressurreição de Cristo. Promovida pela Pastoral da Educação Arquidiocesana, a Manhã de Espiritualidade e Páscoa dos Educadores das Escolas Católicas proporcionou uma reflexão sobre o tema “Fazei de nós um só corpo e um só espírito” (cf. Ef 4, 4), em sintonia com o lema do Centenário Diocesano celebrado pela Igreja juiz-forana.

Com os corações em comunhão espiritual, os participantes iniciaram a manhã com a Santa Missa, presidida pelo Vigário Episcopal para Educação e Cultura, Padre Everaldo José Sales Borges, e concelebrada pelos Padres Marco Antônio de Oliveira Santos, SJ e Louis Mudingamene Butadi, SVD. Ao refletir sobre a Palavra de Deus, o celebrante falou sobre a profissão de fé de Simão Pedro, em João 6, 68: “Senhor, para quem iremos? Só Tu tens palavra de vida eterna”, ressaltando a missão do educador que é orientado pelos valores cristãos. “Nós temos a possibilidade, a partir dos valores do Evangelho de Jesus, de oferecer uma palavra que dá consistência na vida e planta sementes de eternidade. Quando nós nos encontramos como educadores e representantes das instituições que têm essa proposta de oferecer sementes de permanência de vida eterna, nós nos ajudamos, nos fortificamos, contribuindo para que o mundo seja melhor”, pontuou Padre Everaldo.

A unidade entre as escolas católicas e a comunhão expressa em torno da presença viva de Jesus foi exaltada também ao final da Celebração Eucarística, quando representantes das instituições de ensino formaram a “árvore da amizade”, constituída por folhas que traziam o nome de cada escola. Após a Missa, os participantes desfrutaram de um tempo para confraternização e convivência, com um café da manhã e música ao vivo.

Em seguida, o Professor Sebastião Luiz Alves, do Centro Universitário UniAcademia, propôs uma reflexão sobre o Ano Eucarístico e a valorização da Eucaristia nas escolas católicas. “Eu vejo, muitas vezes, uma timidez muito grande em divulgar isso nas escolas. Não digo de forçar, mas sempre quando acontecer, convidar as pessoas mais incisivamente.” De acordo com o professor, essa timidez parte, muitas vezes, da intenção de não querer invadir o espaço de quem não é católico e que estuda nas instituições de ensino confessionais. “Realmente, eu acho que a gente tem que tomar esse cuidado porque não pode haver intolerância religiosa. As pessoas de outras religiões podem e devem participar do contexto das escolas católicas. Eu acredito que devemos aceitar e entender a Eucaristia como um sacramento de serviço. Jesus, na Última Ceia, não só convidou as pessoas a partir e repartir o pão, mas ensinou-as a servir. Alimentar-se do Corpo e do Sangue Dele é justamente permanecer Nele. Então, as pessoas precisam entender que ir numa missa é buscar essa força para o dia a dia. Nós precisamos desejar a Eucaristia e não apenas achar que nós necessitamos dela”, sinalizou Sebastião.

O palestrante também expôs alguns pontos sobre o centenário da Diocese de Juiz de Fora, o propósito das escolas católicas na educação do dia a dia e o tema da Campanha da Fraternidade de 2024, que é “Amizade Social”. “Em um ano de guerra, um mundo com muita intolerância, eu acho importante falar sobre valorizar a mansidão das pessoas.”

Jornada cristã na educação

Seguindo o caminho de virtude e conhecimento na jornada educativa, inspirado nos valores cristãos, o Professor de Projeto de Vida no Colégio Stella Matutina, Rafael Bertante, participou pela segunda vez do evento e avaliou positivamente a proposta voltada aos educadores. “Além da questão da espiritualidade, que faz a gente dar uma pausa na vida, concentrar, tem o fato de encontrar com os colegas em outro ambiente. Isso nos faz refletir sobre esses assuntos, já que às vezes durante a semana é tão corrido, focamos tanto na questão profissional. Esse encontro reforça os laços de amizade, a espiritualidade, e é sempre muito proveitoso”, afirmou o profissional.

Representando o Instituto Padre João Emílio, a Coordenadora Pedagógica, Helaine Viana de Andrade, destacou a unidade que a Manhã de Espiritualidade proporcionou e o aprendizado oportunizado. “É um momento de reflexão, de aprendermos mais um pouco, de estarmos juntos como irmãos, interagindo também com outras escolas. É importante estarmos aqui, refletindo o amor de Deus em nosso dia a dia, em nossas ações, saber que como Jesus ensinou, devemos colocar tudo em prática.”

O Diretor Acadêmico do Colégio Jesuítas, Welerson Mazzo Spada, ressaltou a motivação principal do encontro, no qual os educadores são convidados a fazerem uma pausa nas tarefas cotidianas para reabastecerem a fé e a espiritualidade, dentro do Tempo Pascal. “Jesus caminha conosco o tempo todo. Assim como foi com os discípulos de Emaús, às vezes, nós não percebemos a presença Dele entre nós. Então, esses momentos são bons, ajudam a comunidade a enxergar com mais facilidade a presença de Deus.”

Segundo o anfitrião, o momento foi propício para fortalecer a identidade enquanto escolas católicas. “Preparamos esse evento com muito carinho, a nossa comunidade esteve bastante envolvida. Agora é fortalecer esses laços, um momento de partilha e de gratidão por essa oportunidade”, disse Welerson. Clique aqui e confira mais fotos da Manhã de Espiritualidade.

O próximo evento envolvendo as escolas católicas será a Missa com as Famílias, marcada para o dia 24 de agosto, na Catedral Metropolitana.

*Texto: Brenda Melo – Jornal Folha Missionária

Veja Também