Corpo de Dom Albano, arcebispo emérito de Londrina, é velado na Catedral da cidade paranaense

dom albano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Faleceu nessa quarta-feira, 1º de fevereiro, aos 86 anos de idade, o arcebispo emérito de Londrina (PR), Dom Albano Bortoletto Cavallin, após complicações durante cirurgia no coração. Várias celebrações eucarísticas estão ocorrendo durante o velório de Dom Albano, iniciado na manhã desta quinta (2).

Nesta sexta-feira, dia 3, a primeira missa terá início à meia-noite. Às 10 horas, o bispo de Cornélio Procópio (PR) e administrador apostólico da Arquidiocese de Londrina, Dom Manoel João Francisco, preside a celebração das exéquias de Dom Albano. Logo após, às 11h30, acontece o sepultamento na cripta da Catedral.

Dom Albano, durante a última visita feita pelo Administrador Apostólico, Dom Manoel João Francisco e o coordenador da Ação Evangelizadora, Pe. Joel Ribeiro Medeiros, a sua casa, manifestou o desejo de que não recebesse homenagens com coroas de flores durante o velório. Ele pediu que o valor fosse revertido a obras da Fraternidade Toca de Assis, a qual se dedicou durante parte de sua vida. Durante o velório, na Catedral, há uma urna onde se pode depositar as doações.

Dom Albano Bortoletto Cavallin

Dom Albano foi ordenado padre aos 24 anos. Tornou-se padre coadjutor, na Catedral de Curitiba (PR) e também foi pároco na Igreja Santa Terezinha, na capital. Foi bispo auxiliar de Curitiba, de 1973 a 1986, e membro da Comissão Episcopal Pastoral – Dimensão Bíblico Catequética. Transferido para a Diocese de Guarapuava (PR), atuou como bispo missionário. Em Londrina (PR), tomou posse como terceiro arcebispo, em 09 de maio de 1992. Há 10 anos, tornou-se emérito.

Em nota, a Arquidiocese de Londrina afirmou que o seu episcopado foi marcado por grande dinamismo pastoral: “Dom Albano foi um arcebispo sempre atento e preocupado com o povo. Ficará na história da arquidiocese como o bispo de fala simples e clara, o contador de histórias, o bispo catequista, o pastor zeloso e realizador, o bispo das missões populares que amou profundamente seu povo”.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Veja Também