Comunidade prepara a Quaresma: os cuidados com a Liturgia no Tempo Quaresmal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A série sobre a preparação das comunidades para vivenciarem o Tempo da Quaresma chega ao seu último texto. Nesta matéria, os cuidados com a Liturgia a partir das orientações do arcebispo de Pouso Alegre (MG) e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Luiz Majella Delgado.

A primeira indicação que dom Majella oferece é clara: Ater-se ao rito.

“As orientações que a Igreja nos passa estão voltadas sempre para celebrações sóbrias, celebrações simples, celebrações que realmente nos colocam nesse espírito de Quaresma, marcado pelo recolhimento, pela penitencia, pela conversão”, afirma.

Segundo dom José Luiz, as equipes de liturgia das comunidades precisam, para preparar as celebrações, fazer a Leitura Orante da Bíblia, escutar a Palavra de Deus para cada celebração. Também devem estar atentas, “sobretudo se for Celebração da Palavra ou Celebração Penitencial, à escolha dos cânticos, também aos textos bíblicos”.

Leituras

Dom Majella também ressalta que as leituras do Tempo da Quaresma que o Lecionário apresenta devem ser conservadas. “Não se muda leituras do Tempo da Quaresma para colocar outras leituras, quer seja nas celebrações, quer seja na Celebração da Palavra ou outra qualquer. Recordo para todas as equipes: as celebrações dominicais do Tempo da Quaresma são próprias, não pode se mudar leituras, por estarem dentro de uma sequência”. O arcebispo também salienta que as celebrações feriais também levam à meditação do tempo da quaresma, logo, não devem ser modificadas as leituras dessas celebrações.

Na preparação de celebração penitencial, a dica é que o rito esteja voltado à realidade da paróquia e à realidade atual do mundo. “A celebração penitencial, quer seja uma procissão, quer seja um rito para receber o sacramento da reconciliação, sempre deve ser precedida de momentos de oração, de recolhimento da equipe. É importante que nessa celebração penitencial, que muitas vezes se faz nas ruas, nas proximidades da paróquia, que sejam celebrações que nos levem, além da devoção de um terço, mas também a meditação da Palavra, uma caminhada que deve provocar um nós uma conversão e uma reconciliação com o irmão”, afirmou dom José Luiz Majella.

Espaço Litúrgico

Os cuidados com o espaço litúrgicos também são essenciais no tempo quaresmal. A ornamentação deve ser sóbria, “que seja um espaço onde o festivo seja reservado para a noite da Páscoa”. Tudo deve ser montado de modo que a assembleia possa perceber a vivência do Tempo da Quaresma. “A Igreja está recolhida neste tempo, mergulhada nas reflexões e meditação da paixão, do sofrimento de Jesus”.

Fonte: Site da CNBB

 

Veja Também