Começa distribuição do símbolo da última Missa do Impossível de 2020

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Começou a ser distribuído, nesse domingo (22), na Igreja São José, em Juiz de Fora, o cesto de papel que será o símbolo da última Missa do Impossível de 2020. Desta vez, a celebração terá como inspiração o texto bíblico que narra a multiplicação dos pães e dos peixes por Jesus: “E deu aos seus discípulos, e os discípulos os distribuíram às multidões” (Cf. Mt 15,36).

Dentro do cesto de papel, que é entregue desmontado aos fiéis, é possível escrever três pedidos a serem alcançados em 2021: um impossível e dois difíceis. Depois de escrevê-los, basta montar o objeto e guardá-lo para ser consagrado, o que acontecerá na Eucaristia marcada para o dia 15 de dezembro, às 19h30.

Apesar de ser transmitida pelas redes sociais, ainda não se sabe onde será realizada a última Missa do Impossível do ano e quantas pessoas poderão participar presencialmente. Segundo o Padre Pierre Maurício de Almeida Cantarino, idealizador da celebração e Administrador da Paróquia São José, a organização aguarda a definição, pela Prefeitura de Juiz de Fora, das novas restrições devido ao retorno da cidade à onda amarela do programa Minas Consciente. “Em primeiro lugar a gente preserva a vida. Como é que nós podemos celebrar a Deus, que é vida, causando qualquer problema ou dificuldade para a vida de qualquer pessoa?”, refletiu o sacerdote nesse domingo (22).

Foram produzidos 20 mil cestos, que ainda podem ser buscados na secretaria da Igreja São José no decorrer desta semana, de 14h às 19h. O endereço é Avenida Sete de Setembro, 288 – Costa Carvalho.

Veja Também