Clero avalia primeiro Retiro Espiritual no formato on-line

0

Terminou, na manhã desta sexta-feira, 20 de novembro, o Retiro Espiritual do Clero para a segunda turma de padres da Arquidiocese de Juiz de Fora. O encontro, que deveria ter sido realizado em julho, foi adiado por conta da pandemia de Covid-19 e acabou acontecendo em formato inédito: desde a segunda-feira (16), os participantes reuniram-se diariamente através da plataforma Google Meet, cada um de sua casa ou em grupos de dois ou três.

As reflexões foram propostas pelo Bispo Auxiliar de São Paulo (SP), Dom Carlos Lema Garcia, e acompanhadas pelo Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, por Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, Arcebispo Emérito de Sorocaba (SP), e por cerca de 40 sacerdotes. Foram abordados temas fundamentais na vida dos presbíteros, como a vocação e os compromissos sacerdotais, a vida eterna, a fraternidade no presbitério, a vida de oração, o celibato e a Eucaristia. “Jesus Cristo é o centro da vida do sacerdote, que atua in persona Christi capitis, como diz o Concílio Vaticano II; ele atua na pessoa de Cristo Cabeça do Seu corpo místico. O sacerdote tem a sua identidade no próprio Jesus Cristo”, apontou o pregador.

Dom Carlos, que conduziu pela primeira vez um retiro virtual, disse que foi um aprendizado para experiências futuras. “Nós, na medida do possível, fizemos o que deveríamos ter feito se fosse o retiro presencial. Foi interessante, porque graças a estarem todos conectados havia uma interação muito contínua. Além disso, nós tivemos a oportunidade de ver os rostos dos padres e seus nomes, que sempre aparecem na tela do computador. É uma forma também de ter um contato pessoal com cada um”, contou. Por fim, o palestrante indicou a importância do retiro espiritual no contexto sinodal que vive a Igreja Particular de Juiz de Fora. “Quando fazemos um Sínodo, somos chamados a reavaliar a nossa missão como membros da Igreja, como sacerdotes de Jesus Cristo; reavaliar a nossa postura em relação à pastoral, em relação à acolhida das pessoas e ao nosso ministério sacerdotal”, finalizou.

Dom Gil comemorou o sucesso do evento on-line, resultado que também foi alcançado através da colaboração de Dom Carlos Lema. “Todos ficaram encantados com suas pregações: profundidade, praticidade, muita orientação espiritual para cada padre, recordando as grandes verdades da Igreja a respeito da fé, sacerdócio, Doutrina. Foi uma recordação das grandes verdades que nos encheram o coração”. Para o Arcebispo, o formato virtual tem pontos positivos e negativos. “Claro que a forma presencial seria melhor, já que reuniria a comunidade dos padres, mas a virtual também tem seus valores muito importantes. O que eu observei, por exemplo, foi que pouca gente faltava a alguma palestra. Normalmente todos estavam presentes no começo e permaneciam firmes até o fim”.

Além das reflexões propostas por Dom Carlos Lema, os sacerdotes realizaram diariamente a oração do Santo Terço, do Ofício das Leituras, Laudes, Hora Nona, Vésperas e Completas, participaram de atos de piedade e de celebração comunitária da Penitência, além de adoração ao Santíssimo Sacramento.

O Padre Fabrício Francisco de Oliveira, Administrador da Paróquia São Sebastião de Senador Cortes (MG), ressaltou a interação entre os padres e a qualidade das palestras. “Foi uma experiência nova, um pouco diferente. Pudemos nos rever e, assim, rezarmos juntos neste encontro. As palestras foram magnificas. Dom Carlos Lema pontuou bastante o compromisso do sacerdote segundo a Doutrina Católica, pedindo que nós não nos desanimássemos nessa nossa caminhada de fé, de ministros ordenados, sendo realmente pastores conscientes do compromisso para com o povo”.

O Administrador da Paróquia São Joaquim e Sant’Ana de Santos Dumont (MG), Padre Felipe de Castro Costa, também falou dos principais pontos abordados durante o retiro. “Dom Carlos trouxe palavras inspiradoras para o nosso sacerdócio e para a nossa convivência presbiteral enquanto irmãos padres. Trouxe-nos também palavras de incentivo para reanimarmos a nossa fé no Cristo Ressuscitado e para, assim, realizarmos com alegria os nossos trabalhos pastorais e missionários”.

Já o Padre José Cisneiro Seabra Ramos, Pároco Solidário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima do Bairro Santa Cruz, em Juiz de Fora, falou da ótima organização do retiro, mas pontuou que nada substitui o encontro presencial. “Precisamos agradecer a Deus por este momento especial, que faz parte da nossa vida de padre. Eu vi que foi muito bem organizado, com uma colaboração muito grande de todos os padres, na divisão de tarefas e participação. É melhor fazer on-line do que ficar sem fazer o retiro, mas o fato de ficar no seu ambiente habitual traz alguma dificuldade. Saindo dali conseguimos nos concentrar e rezar melhor”.

Assim como ocorreu em fevereiro, com a primeira metade do Clero juiz-forano, o Retiro Espiritual Anual seria realizado no Ceflã, que foi adaptado e preparado para receber os sacerdotes com segurança. Contudo, apesar de toda essa reestruturação, alguns médicos aconselharam que as atividades fossem realizadas à distância.

Conteúdo Relacionado
X