Cinco mil jovens da Arquidiocese sobem ao monte com Cristo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Após dois anos, a juventude da Igreja de Juiz de Fora se reuniu para mais uma Via-Sacra Jovem neste domingo (13). Estima-se que a 13ª edição do encontro reuniu cerca de cinco mil pessoas, dentre adultos, crianças e principalmente jovens.

Como já divulgado, a novidade neste ano foi a participação dos Colégios Católicos na celebração da Eucaristia e na caminhada rumo ao Morro do Cristo. Logo cedo os jovens e os alunos dos colégios católicos chegaram em diversos ônibus para a concentração, momento de animação e oração conduzido pelo Padre Vanderlei Santos de Souza, CSsR, e pela equipe de música, com destaque para os jovens Matheus Magno e Lais Alves.

Quando entorno da igreja estava repleto de fiéis devidamente aquecidos, a Santa Missa foi iniciada, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, concelebrada por vários padres, e com a presença dos diáconos da paróquia e diversos seminaristas.

Durante a Eucaristia Dom Gil sobre fé sobre a promessa de Deus para Abraão e todos seus filhos, falou de sua satisfação com a presença de todos e os instruiu a “subir o morro procurando ouvir Jesus”. Além disso, ele falou sobre a escolha de relacionar a Via-Sacra com a Campanha da Fraternidade (CF), o que levou ao convite às escolas católicas. “Elas não ensinam só português e matemática. Elas ensinam vida que vem de Deus”, afirmou o Pastor.

Ida ao topo da montanha

Alimentados com o pão do céu e agraciados por uma trégua do sol, a multidão seguiu para sua caminhada. A frente ia as cruzes, representando as estações da Via Dolorosa – tradicionais do evento – e também aquelas dos colégios presentes. O trajeto que poderia ser visto como cansativo, foi marcado por sorrisos, animação e encontros. “Uma experiência incrível! Depois de um ano sem a Via-Sacra poder reencontrar os jovens…. Um prazer poder ter vindo com os jovens da minha paróquia, Nossa Senhora das Dores, do bairro Grama. Conseguimos vir com dois ônibus de jovens a gente espera, no ano que vem, poder crescer mais e mais e esse número. Foi uma experiência maravilhosa, cheia de graças eu tenho certeza que para todo mundo”, relatou o adolescente Caio Daniel de Almeida.

Os moradores desta casa montaram seu altar e foram conferir de perto a caminhada dos jovens, mas acabaram se contagiando pela animação que enchia a rua.

A primeira parte do percurso, onde o foco foi a animação e integração entre os jovens, é próxima de diversas casas. Em algumas delas foi possível ver nos moradores sinais da fé e de amor. Através de sorrisos, ao se juntarem para cantar e dançar, ou indo mais além, ao distribuir água e chup-chup aos jovens que passavam, como a senhora Elizabete fez. Já a outra metade, foi oracional, onde todos puderam meditar sobre os passos de Cristo do calvário até a ressurreição.

Douglas Lima, membro do Movimento Jovens Unidos descobrindo o Amor de Cristo, subia pela terceira vez ao Morro do Cristo e falou sobre sua experiência. Já vim outras vezes, e sendo o primeiro ano “pós-pandemia”, está sendo bem emocionante ter a presença de todos aqui. Esse ano foi melhor que o último que eu vim, porque faltava isso e ano passado faltou e sentir essa presença é muito bom.

Participação dos colégios

Nesse ano a Igreja do Brasil celebra a CF com o tema “Fraternidade e Educação”, em vista disso, o Vigário Episcopal para Educação, Comunicação e Cultura, Padre Antônio Camilo de Paiva, esteve presente e destacou aspectos sinodais no evento.  “A união das paróquias com as escolas católicas formando a experiência sinodal, e subir o monte com Cristo significa, sobretudo, aprender, educar-se para caminho do discipulado, que passa por algumas estações da via-sacra, algumas quedas decepções, angustias. Vemos nossa juventude tão esfolada pelos vícios, pela libertinagem, são quedas que nós queremos erguer, nós jovens cristãos que estão aqui e também adultos”.

O Diretor Executivo do Colégio Academia, Ronaldo Pimenta da Cruz, contou ter ficado surpreso com o que viu no local. “Eu agradeço muito poder participar dessa caminhada. É a primeira vez que a escola está se fazendo presente. A gente gostaria que os nossos jovens tivessem o coração tão tomado quanto essa grande multidão que está aqui. Me surpreendeu e eu vejo que eu tenho que, como diretor do colégio, levar esse valor lá para dentro, esse valor de caminhada, de estar junto, de subir o monte.

Em entrevista, a Irmã Deise Maia da Silva, Diretora do Centro Educacional Santa Clara explicou as ações não param na participação do evento. “Essa cruz não vai ser somente para esse momento, ela vai nos acompanhar durante as aulas de ensino religioso e todos os eventos religiosos que nós vamos ter. A Campanha da Fraternidade já é contextualizada. Falo sempre que, além do conhecimento, também temos que transmitir valores, porque os alunos devem aprender para que usar aquele conhecimento”.

A Juventude Arquidiocesana e a alegria

Para o Arcebispo o momento foi bastante satisfatório. Para além da alegria de poder realizar novamente o grande encontro da juventude arquidiocesana, sua alegria está nas participações dos fiéis. “Esse ano pudemos recomeçar e a juventude vem com toda vibração para celebrar os mistérios da fé em preparação da Páscoa do Senhor. Momento muito importante da nossa vida diocesana, um momento que enche o coração de alegria ver a juventude vibrando por Jesus Cristo. A juventude com coração aberto para o amor a Deus e o amor ao próximo. Que Deus abençoe as nossas paróquias, nossos grupos de jovens que fazem presença nessa Via-Sacra, neste momento tão importante da nossa vida sinodal e da nossa caminhada rumo aos cem anos”, declarou o Arcebispo, após a chegada ao topo do Morro do Cristo.

O coordenador do Setor Juventude Arquidiocesano, Padre Luiz Roberto Magalhães Leite, mais conhecida como Zucka, ressaltou sua gratidão a juventude e alegria de ver sua devoção. “O nosso agradecimento sempre carinhoso aqueles que, realmente, se envolvem, participam nessa caminhada, que, com certeza, muito nos indica aquilo que o evangelho dita com muita clareza para nós. O importante é encontrar o Senhor no coração e está aí uma juventude que continua subindo no monte e fazendo o que Pedro sempre fez. Até o próximo ano!”

Confira mais imagens em nossa galeria e em nosso Facebook.

Veja Também