Mês Vocacional é oficialmente aberto em Juiz de Fora

0

Na manhã desse domingo, 2 de agosto, o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu a Missa de abertura do Mês Vocacional na Igreja Particular de Juiz de Fora. A Eucaristia, realizada na Catedral, foi concelebrada por todo o clero daquela paróquia: o Administrador, Padre José de Anchieta Moura Lima, o Vigário Geral da Arquidiocese, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, e os Vigários Paroquiais, padres Antônio Pereira Gaio, Danilo Celso de Castro e Luiz Carlos Vitório. Os Diáconos Permanentes Antônio Valentino da Silva Neto e Waldeci Rodrigues da Silva também estavam presentes.

Durante a celebração, como é tradicional no primeiro fim de semana de agosto, recordou-se o sacerdócio e os ministérios ordenados. Dom Gil relacionou a data ao evangelho do dia, que narrou a multiplicação os pães por Cristo. “Jesus disse aos discípulos: ‘dai-lhes vós mesmos de comer’. Essa é uma palavra sacerdotal, eucarística. Entre Eucaristia e sacerdócio há um ligame íntimo. A preocupação do padre com os pobres é muito importante, mas nós não precisamos só do alimento material. E Jesus nos deu a Si mesmo como alimento espiritual na Sagrada Eucaristia”, afirmou.

Recordando-se do Dia do Padre, celebrado nesta terça-feira, 4 de agosto, o Arcebispo incitou-os a seguir o exemplo do padroeiro dos sacerdotes, cuja imagem enfeitou o altar da Missa dominical. “Que todos possamos olhar para São João Maria Vianney e imitar a sua solicitude, a sua espiritualidade, a sua santidade. O padre só tem sentido se procurar ser santo; vencer o mal e praticar o bem, estar sempre unido a Cristo. Então, que São João Maria Vianney, que se santificou no sacerdócio, sempre interceda junto de nós, para que sejamos padres sempre santos, atuantes e verdadeiros missionários de Jesus Cristo, distribuindo o Pão para todos aqueles que têm fome”.

Dom Gil ainda lembrou as demais vocações recordadas em agosto: familiar, religiosa e leiga. “Durante todo o mês nós vamos trabalhar pelas vocações sacerdotais e as vocações em geral. Esta é uma obrigação de todo cristão. A Sagrada Escritura diz que Jesus amou os Seus discípulos até o fim; até a morte, e morte de Cruz. Então, quem é vocacionado é amado por Cristo. Depois é chamado a uma missão”, disse o Arcebispo, falando do tema e do lema do Mês Vocacional em 2020: “Amados e Chamados por Deus” e “És precioso aos meus olhos. Eu te amo” (Is 43,1-5).

Conteúdo Relacionado
X