Catedral recebe Pastoral Carcerária para missa dedicada aos agentes carcerários

0

Na última quarta-feira, dia 31 de agosto, a Catedral Metropolitana recebeu a Pastoral Carcerária para uma missa dedicada aos agentes carcerários da região. A Celebração Eucarística foi presidida por Dom Gil Antônio Moreira, arcebispo Metropolitano, concelebrada pelo Padre Welington Nascimento de Souza, assessor eclesiástico da pastoral, e contou com auxílio do diácono Waldeci Rodrigues da Silva.

A missa foi realizada pela primeira vez, a pedido dos profissionais. Para o padre que acompanha a Pastoral há muitos anos, acolher esses funcionários que atendem as unidades prisionais é uma alegria, pois “essa missa é uma solicitação dos agentes que querem rezar conosco, as suas alegrias, suas angustias, as suas dificuldades”. Além disso, “o trabalho desses profissionais da área de segurança nas unidades prisionais é um serviço importantíssimo para a sociedade. A gente quer agradecer o empenho e tudo aquilo que eles fazem em benefício do preso, e da nossa sociedade, no seu oficio, diariamente”, acrescentou o sacerdote.

Em entrevista, Dom Gil falou sobre o objetivo da celebração, “queríamos rezar por eles e com eles, pedindo a nosso Senhor que os ajude a nessa missão tão difícil. Incluímos também em intenção dos juízes, servidores da justiça, e todas aquelas pessoas que trabalham para que a justiça seja protegida, defendida e organizada em nossa sociedade.”

Durante a homilia, o arcebispo falou da importância de não perder a esperança na pessoa humana, pois sempre haverá oportunidade de conversão. Ele contou a história de Alexandre Serenelli, um bom exemplo disso. Há poucos dias, Dom Gil estava vendo a história do assassino de Santa Maria Goretti, o italiano Alexandre, que a matou com 12 anos. Ele recebeu a presença de um bispo e ao ouvir suas palavras ele se arrependeu, se converteu. Pagou sua pena e depois entrou para ordem Franciscana.

Além disso, o pastor advertiu a todos para que não percam as esperanças si mesmos, “às vezes somos tentados pelo desanimo, mas a palavra de Deus é como semente boa, que pode nos transformar. Jesus anima nosso coração, nunca podemos de fato perder a esperança em nós mesmo. E muito menos perder a confiança em nosso Senhor, Ele está sempre olhando para os sofredores. Deus não nos desampara. Porque somos seus filhos.”

Ao final da missa, um dos agentes presentes, Fabio Viana, realizou um agradecimento. Também o padre Welington agradeceu a todos pela oportunidade de juntos rezarem, suplicarem proteção, força e coragem, dar graças por todos os benefícios por ele concedidos. Além disso, assumiu o compromisso de realizar mais celebrações como esta.

Conteúdo Relacionado
X