Campanha da Fraternidade 2016 é apresentada em coletiva de imprensa

0

Na tarde desta sexta-feira (5), o arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, recebeu jornalistas de Juiz de Fora para a coletiva de imprensa de apresentação da Campanha da Fraternidade 2016. A campanha, que será oficialmente aberta na Quarta-feira de Cinzas (10) em todo o Brasil, será, neste ano, ecumênica e trará reflexões relacionadas ao saneamento básico.

Também estiveram presentes na coletiva o vigário episcopal para o Mundo da Caridade, Pe. José de Anchieta Moura Lima, o secretário executivo da Coordenação de Pastoral Arquidiocesana, Pe. Everaldo José Sales Borges, o vigário episcopal para Educação, Comunicação e Cultura, Padre Antônio Camilo de Paiva, e o Pastor Messias Valverde, que representou a Igreja Metodista.

Durante sua fala, Dom Gil destacou a tradição da Campanha da Fraternidade – realizada anualmente, desde 1964 – e ressaltou que ela não trata de assuntos doutrinais, mas de temas ligados a alguma lacuna social e que interessam a todos. “A partir da nossa fé é que nós fazemos a reflexão em cima daquele problema que queremos levar como reflexão. É a partir dela que nós procuramos colaborar, servir, contribuir com a sociedade na procura da solução dos problemas mais graves que ela enfrenta”.

Quando tomou a palavra, Pastor Messias afirmou que a CFE 2016 desafia as diversas tradições cristãs a promover esforço comum para que algo novo, profético, seja feito para a mudança da realidade e a favor da vida. “A Campanha da Fraternidade Ecumênica lembra que somos parte de uma grande família cristã, família que tem em seus irmãos nomes diferentes, mas que são filhos do mesmo Pai, irmãos de Jesus Cristo, desafiados pelo mesmo evangelho”.

Pe. Everaldo ressaltou a importância do trabalho dos agentes pastorais, verdadeiros líderes comunitários, na conscientização da população com relação ao tema proposto pela CFE 2016: saneamento básico. “A presença de líderes comunitários cristãos nos mais diversos setores da sociedade pode ajudar a promover mudanças. Através de nossas pastorais, que visitam famílias, casas e bairros, nós podemos ajudar a crescer a consciência a respeito do manejo dos resíduos sólidos e da água”.

O vigário episcopal para Educação, Comunicação e Cultura, Pe. Camilo, deu ênfase ao caráter profético da Campanha da Fraternidade, que leva os fiéis à reflexão, ao mesmo tempo em que contribui para a espiritualidade. “Uma campanha tem como função esclarecer, levantar pontos que às vezes não são considerados pela sociedade. A campanha leva o cristão a viver a sua fé de uma maneira inteligente e crítica, porque dá uma visão geral de todo o país, sem fantasias, daquilo que realmente nos vivemos.”

Em sua fala, Pe. Anchieta destacou que a CF também tem o objetivo de levar as pessoas a mudarem de atitude. “Nós precisamos estar mais envolvidos na campanha no sentido de cobrar mais das autoridades. Além disso, ela talvez nos ajude a mudar nossa cultura, o jeito como nos lidamos com a água e com o lixo, por exemplo”.

Por fim, Dom Gil contou à imprensa que, seguindo o método do “ver, julgar, agir” proposto pela CF, a Arquidiocese de Juiz de Fora pretende promover trabalhos de conscientização em suas 90 paróquias e 37 cidades nas quais está presente. A intenção inicial é chamar a atenção para a importância da separação de lixo orgânico e lixo reciclável, investir na salvação de rios e estabelecer parcerias a fim de beneficiar toda a sociedade.

Em nossa Igreja Particular, a Campanha da Fraternidade 2016 será oficialmente lançada na Quarta-feira de Cinzas (10), às 19h, em missa na Catedral Metropolitana presidida pelo arcebispo.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Conteúdo Relacionado
X