Campanha contra a Covid-19 no Vaticano: o Papa e o emérito foram vacinados

0

A campanha de vacinação contra a Covid-19 na Cidade do Vaticano começou na última quarta-feira, 13 de janeiro, no átrio da Sala Paulo VI, como confirmado pelo diretor da Sala de Imprensa vaticana, Matteo Bruni, em resposta às perguntas dos jornalistas. A prioridade – como já comunicado pela Direção Sanitária e Higiene do Governatorato – é dada ao pessoal da saúde e segurança pública, aos idosos e ao pessoal em contato mais frequente com o público.

Serão vacinados cidadãos, funcionários e aposentados, mas também familiares que têm a assistência do Fundo Assistência Sanitária (FAS). A campanha é voluntária e a vacina não será aplicada em crianças e pessoas menores de 18 anos porque a vacina distribuída não foi testada neste grupo. Tanto o Papa Francisco quanto o Papa emérito Bento XVI já receberam a primeira dose da vacina.

“Posso confirmar que como parte do programa de vacinação do Estado da Cidade do Vaticano”, disse o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, respondendo às perguntas dos jornalistas, “até hoje a primeira dose da vacina para a Covid-19 foi administrada ao Papa Francisco e ao Papa emérito”.

Francisco havia anunciado durante a entrevista ao Tg5 que seria vacinado esta semana, enquanto o secretário particular de Bento XVI, dom Georg Gaenswein, tinha confirmado que o Papa emérito também seria vacinado.

Recorda-se que na entrevista o Papa Francisco definiu a vacinação “uma ação ética, porque está em risco a sua saúde, a sua vida, mas também a vida dos outros”.

Segundo havia divulgado a Santa Sé, foram compradas doses da vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 desenvolvida pela Pfizer e pelo laboratório BioNTech – que já vem sendo aplicada em toda a Europa, nos Estados Unidos, Canadá, Israel, entre outras nações.

Fonte: Site Vatican News

Conteúdo Relacionado
X