Biblioteca Redentorista promove ‘live’ sobre o centenário de nascimento do Padre Jaime Snoek, C.Ss.R.

0

A Biblioteca Redentorista de Juiz de Fora realiza, nesta terça-feira (15), uma conversa virtual sobre o centenário de nascimento do Padre Jaime Snoek, C.Ss.R. O Missionário Redentorista, que era holandês, morreu em 2013, em Juiz de Fora, aos 92 anos, depois de realizar trabalhos marcantes no Seminário da Floresta, no Ambulatório Nossa Senhora da Glória e na Universidade Federal de Juiz de Fora, entre outros.

Em entrevista à Rádio Catedral, o historiador da Província do Rio, Rafael Bertante, falou sobre o evento. “A conversa será entre os confrades e os professores que atuaram junto com o Padre Jaime em Juiz de Fora. Padre Jaime teve uma atuação muito importante na Comunidade da Glória. Ele ajudou a fundar o Ambulatório da Glória, na década de 1950, depois foi professor do Seminário da Floresta; ficou muito conhecido pela sua atuação na área de Teologia Moral. Também foi professor da Universidade Federal, nos cursos de Serviço Social, Ciência da Religião e Filosofia. A ideia é fazer uma conversa com as pessoas que estiveram envolvidas com ele ao longo desse tempo e, claro, também falar sobre a Biblioteca Redentorista, um dos grandes legados deixados por Padre Jaime”.

A conversa contará com as participações de Padre Jonas Pacheco Machado, C.Ss.R. (Diretor da Biblioteca Redentorista); Padre Dalton Barros de Almeida, C.Ss.R. (Confrade); Sandra Hansen (Coordenadora do Ambulatório da Glória); Prof. Afonso Cruz; Prof. Dr. Faustino Teixeira (Ciência da Religião – UFJF); Prof. Dr. Antônio Henrique Campolina (Filosofia – UFJF); Profa. Dra. Alexandra Aparecida Eiras (Serviço Social – UFJF); Prof. Paulo Agostinho Baptista (Ciências da Religião – PUC-MG) e Prof. Dr. Frederico Pieper Pires (Ciência da Religião – UFJF).

A live pode ser acompanhada, a partir das 19h, pelo Facebook da Biblioteca Redentorista e também pelo Youtube da Província do Rio.

Sobre Padre Jaime

Pe. Jaime Snoek, C.Ss.R nasceu no dia 25 de dezembro de 1920, na Holanda. Iniciou seus estudos na Congregação Redentorista em 1935 e foi ordenado presbítero em 1947. Passou uma temporada em Roma, onde tornou-se doutor e, em 1953, foi nomeado para atuar no Brasil, onde trabalhou principalmente na Paróquia da Glória e no Seminário da Floresta, em Juiz de Fora.

Além disso, atuou em inúmeras frentes: ajudou a fundar o Ambulatório Nossa Senhora da Glória, esteve ao lado dos operários e estudantes da cidade, escrevia constantemente em revistas científicas, publicou obras, ajudou na construção dos cursos de Serviço Social e Ciência da Religião na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), criou a Biblioteca Redentorista e o Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH).

Por volta do ano de 2005, manifestou o mal de Alzheimer, que rapidamente deteriorou sua saúde. Em setembro de 2013 foi internado e morreu no dia 29 do mesmo mês.

*Com informações do site da Rádio Catedral

Conteúdo Relacionado
X