Bênção de altar dedicado a São José marca véspera da festa do Patrono da Igreja

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na última sexta-feira, 18 de março, o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu a Missa de bênção do novo altar dedicado a São José na igreja localizada no Bairro Costa Carvalho, em Juiz de Fora. A Eucaristia foi concelebrada pelo Administrador Paroquial, Padre Pierre Maurício de Almeida Cantarino, e contou com o auxílio do Diácono Manoel Espedito da Cunha.

O rito foi realizado após a homilia. Em entrevista, Dom Gil afirmou que o altar se assemelha a um trono. “Os altares são ornamentos feitos na igreja para poder destacar a importância de algum santo. Colocado no altar, todos o veneram como pessoa que pode nos levar a Deus pelo seu exemplo, pela sua palavra.” O Arcebispo ainda falou do local de honra dedicado ao pai adotivo de Jesus no templo que completará 90 anos em 2022. “Esse novo altar destaca a figura do padroeiro e aproxima essa figura das pessoas para que possam, vendo São José, imitar as suas virtudes, obter o seu patrocínio, invocá-lo para que possa que ele seja um guia, uma força na nossa vida.”

Segundo Padre Pierre, a imagem que antes só aparecia em março não mais sairá da Igreja Matriz. “Depois de um ano todo dedicado a São José, fazer essa reverência é muito significativo. Os paroquianos, os visitantes, os devotos e aqueles peregrinos que por aqui passam terão agora a presença da imagem que era oficial e que aparecia somente no contexto da Festa de São José. Então, é reviver a memória da paróquia, é trazer para a presença do povo o nosso padroeiro.”

A Missa de sexta-feira marcou ainda o encerramento do Cerco de Jericó, iniciado no dia 12. Ao final da celebração, como é costume, houve um breve momento de adoração Eucarística, seguido das sete voltas com o Santíssimo Sacramento na igreja. “O Cerco de Jericó tem duas características: adoração ao Santíssimo e a confissão sacramental. Muitas pessoas se convertem neste tipo de celebração, porque podem fazer uma boa revisão de vida. Já a adoração ao Santíssimo é o reconhecimento da presença de Jesus na Eucaristia, como Aquele que está no nosso meio para nos fortalecer e nos ajudar a vencer todas e quaisquer dificuldades. Assim como um dia as trombetas derrubaram os muros de Jericó, também a nossa fé, a graça e o amor de Deus nos ajudarão a vencer qualquer barreira que possa aparecer na nossa vida”, explicou Dom Gil.

Padre Pierre deu um testemunho sobre os sete dias de oração intensa. “Foi um tempo em que nós tivemos muito fortes a presença e o agir de Deus. O Cerco de Jericó nos ajuda na espiritualidade para bem viver São José como aquele homem que faz a vontade de Deus, que sabe discernir a vontade de Deus”. No sábado (19), Dia de São José, a Igreja Matriz sediou oito celebrações eucarísticas.

Veja Também