Abertura do Mês Vocacional é realizada no 18º domingo do Tempo Comum

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No 18º Domingo do Tempo Comum, o arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, dom Gil Antônio Moreira, presidiu missa na Catedral realizando também a abertura do Mês Vocacional, no dia 31 de julho. O pároco da Catedral, padre João Paulo Teixeira Dias, concelebrou e o diácono permanente, Antônio Valentino, participou da celebração.

Dom Gil destacou a abertura do Mês Vocacional que começou nesta segunda-feira, dia 1º de agosto. “É um mês muito importante em que nós refletimos sobre a vocação sacerdotal, a necessidade de operários para a messe do Senhor. Também recordamos o dia do padre, no mesmo dia de São João Maria Vianney, e as demais vocações, religiosas, missionárias, leigas e tantas outras vocações que Jesus suscita na Igreja”, completou.

O arcebispo também falou sobre o Evangelho do dia que recorda aos cristãos os valores eternos, os valores que não são temporais. “Os valores materiais, se temos, foi Deus nos deu para possamos usar em nosso benefício, mas que elas não nos escravizem. Muitas pessoas são escravas dos bens materiais e não deveria ser assim, nós devemos usar os bens materiais para o nosso serviço e para o serviço dos outros, nunca para esbanjar e acumular”.

Sobre a sociedade consumista em que vivemos, dom Gil explicou que é preciso ter muito cuidado nessa relação dos bens materiais com a nossa fé. “No Evangelho, na primeira leitura, na segunda leitura, a carta aos Colossenses, todos nos recordam que há coisas terrenas que são menos importantes, e coisas celestes que são muito mais importantes. ‘Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo’, essa palavra de Jesus hoje, portanto, nos ajuda a aprofundar a nossa fé, a nossa capacidade de partilha, de doação e também de valorizar e divulgar sempre mais os bens que são eternos”, enfatizou.

Fonte: Site da Catedral Metropolitana

Veja Também