União de corais promove belíssima cantata na Paróquia São Mateus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na noite da última segunda-feira (19), a Paróquia São Mateus em Juiz de Fora foi palco de um belíssimo espetáculo: uma cantata de Natal com os corais Pró-Música, São Mateus e o Coral Arquidiocesano Benedictus, além da Orquestra Sinfônica Pró-Música/UFJF. Um sinal de unidade e alegria após dois anos sem a realizações de concertos natalinos devido a pandemia.

Crianças, jovens, idosos, católicos e pessoas de outras religiões estiveram na igreja do bairro São Mateus e se emocionaram com um repertório variado de canções. Como foi o caso de Maria Zélia, que mesmo acostumada a acompanhar o marido em suas apresentações, ficou em lágrimas durante boa parte do espetáculo. “É uma coisa muito emocionante mesmo. As canções natalinas são como num transbordar o coração da gente. O sentimento aflora. O sentimento de amor, de felicidade, querer tudo que tudo fiquem em paz, né? A gente vive de tantas coisas ruins, mas essa hora a gente tem que esquecer tudo e pensar só na felicidade”, explicou ela.

O momento, que encheu corações do espírito de Natal, contou também com uma canção ucraniana, um hino ortodoxo, se recordou o pedido de paz na Ucrânia, uma pauta constante nas orações do Papa Francisco.

O Arcebispo Metropolitano fez questão de prestigiar o encontro dos corais e orquestra. Ele explicou que uma cantata prepara os corações para a vinda do Menino Jesus. “O Natal fica diferente, fica melhor quando a gente se prepara por meio deste veículo que é a arte, a rainha das artes: a música. A música sacra nos eleva, ela enche o nosso coração de paz e de ternura”, disse Dom Gil Antônio.

O Mastro do Coral São Mateus, Victor Cassemiro, explicou que a ideia de unir os corais surgiu do desejo de proximidade com o próximo após tanto tempo de distanciamento devido a pandemia. “A gente quis fazer essa união e o público gostou muito. A gente teve, graças a Deus, um sucesso de público, a igreja estava cheia. Aqui onde os corais ficaram, onde a orquestra ficou, ficou repleto de pessoas, todos com o mesmo objetivo de promover uma união nesse período, a gente viveu dias tão turbulentos, agora a gente quer, como disse o Dom Gil aqui, viver a paz, viver a união, a proximidade”, comentou satisfeito.

Ao final da apresentação, o Pastor Arquidiocesano agradeceu os envolvidos na iniciativa. “Quero agradecer ao padre Dondice, agradecer ao padre João Francisco, agradecer o maestro do Pró Música, todos os músicos e cantores por esta noite que nos ajudou a celebrar a paz que vem de Cristo, a unir os corações para que o Natal seja de fato diferente uma festa de harmonia, de paz e de amor”.

Veja Também