Papa nomeia novo Núncio Apostólico para o Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O Santo Padre nomeou, neste sábado, 29 de agosto, o novo Núncio Apostólico para o Brasil. Trata-se de Sua Excelência Reverendíssima Dom Giambattista Diquattro, Arcebispo titular de Giromonte, até agora Núncio Apostólico na Índia e Nepal.

Giambattista Diquattro nasceu em Bolonha, Emília-Romanha, Itália, em 18 de março de 1954. É arcebispo, diplomata, teólogo e canonista. Foi ordenado sacerdote em 1981. Recebeu seu mestrado em Direito Civil na Universidade de Catânia, o doutorado em Direito Canônico na Pontifícia Universidade Lateranense em Roma e o mestrado em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma.

Entrou para o Serviço Diplomático da Santa Sé em 1º de maio de 1985, servindo em missões diplomáticas nas representações pontifícias na República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Chade, nas Nações Unidas em Nova York e, mais tarde, na Secretaria de Estado do Vaticano e na Nunciatura Apostólica na Itália.

O Papa João Paulo II nomeou Dom Giambattista Diquattro Núncio Apostólico no Panamá em 2 de abril de 2005. Em 21 de novembro de 2008, Bento XVI o nomeou Núncio na Bolívia e, em 21 de janeiro de 2017, o Papa Francisco o nomeou Núncio Apostólico na Índia e no Nepal.

Repercussão em Juiz de Fora

Ao saber da notícia, o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, enviou uma mensagem a Dom Giovanni d’Aniello, nomeado Núncio Apostólico na Federação Russa no último mês de junho. “Ao mesmo tempo que desejo a Vossa Excelência uma feliz viagem e infinitas bênçãos na Nunciatura da Rússia e renovo os sinceros agradecimentos pelo belíssimo trabalho realizado no Brasil, agradeço ao Santo Padre de haver nomeado nesta data o seu sucessor na pessoa de Dom Giambattista Diquattro. Sua eleição nesta data festiva do Precursor é significativa bênçãos. Transmita a ele nosso caloroso abraço até que possamos nos dirigir diretamente a ele”, disse Dom Gil.

*Com informações do site do Vatican News

Veja Também