Papa nomeia bispos para Arquidiocese de Belém e Diocese na Bahia

À esquerda, padre Paulo, nomeado bispo auxiliar da arquidiocese de Belém; à direita, Dom Vicente / Fotos: Montagem – Arquidiocese de Belém e CNB

Novidades no episcopado brasileiro nesta quarta-feira, 1º. O Papa Francisco nomeou um novo bispo para a diocese de Livramento de Nossa Senhora, na Bahia, e um bispo auxiliar para a arquidiocese de Belém (PA).

Na diocese baiana, o novo bispo é Dom Vicente de Paula Ferreira, atual bispo auxiliar de Belo Horizonte. Ele sucederá o governo pastoral de Dom Armando Bucciol, que apresentou sua renúncia (tem 76 anos de idade) e se torna bispo emérito.

Já no Pará, o bispo auxiliar nomeado é o padre Paulo Andreolli, missionário xaveriano. Ele ajudará o governo pastoral do arcebispo local, Dom Alberto Taveira Corrêa. Segundo a arquidiocese, a ordenação episcopal será no dia 15 de abril de 2023, sábado da Oitava da Páscoa, às 9h, na Catedral Metropolitana de Belém. A solenidade será presidida por Dom Alberto.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em notas, saudou Dom Vicente por sua nova missão e agradeceu a Dom Armando por sua dedicação e doação à Igreja no Brasil. A CNBB também deu as boas-vindas ao episcopado ao padre Paulo.

Trajetória do padre Paulo Andreolli                      

Padre Paulo Andreolli tem 50 anos de idade. De 1992 a 1994, fez o noviciado como missionário xaveriano em Ancona (Itália). A profissão perpétua na congregação foi em 5 de março de 2000 e sua ordenação sacerdotal em 17 de setembro do mesmo ano. Atuou por nove anos em paróquias e dez anos na animação missionária vocacional.

O novo bispo possui pós-graduação em Espiritualidade e Acompanhamento Espiritual pela faculdade da Itália Setentrional, de Milão. De 2000 a 2007, desenvolveu a animação missionária e vocacional e foi membro da coordenação de conselhos missionários paroquiais em uma área pastoral da diocese de Milão.

No Brasil, de 2007 a 2013, foi vigário paroquial na paróquia de São Félix do Xingu (PA), na prelazia do Xingu. Foi pároco na paróquia Tucumã, na mesma prelazia, de 2013 a 2017. Desenvolveu a animação missionária e vocacional com os xaverianos e no COMIRE N2 de 2017 a 2019. Também colaborou com a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) em seu subnúcleo 2 em Belém (PA).

Trajetória de Dom Vicente de Paula Ferreira

Dom Vicente de Paula Ferreira é natural de Alegre (ES) e tem 52 anos de idade. É doutor em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com estágio pós-doutoral em Teologia, na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE).

Autor de várias obras, integrante da Sociedade de Estudos Psicanalíticos de Juiz de Fora, foi formador de estudantes Redentoristas de Teologia em Belo Horizonte.

Tornou-se religioso da Congregação Redentorista, na Província do Rio de Janeiro, em 1992. Ordenou-se sacerdote em 1996. Na Congregação Redentorista, dedicou-se à Província do Rio, Minas e Espírito Santo. Foi promotor vocacional, formador, vigário paroquial, participou de importantes trabalhos missionários e, por quase uma década, exerceu o ministério de Provincial da Congregação.

O Papa Francisco o nomeou bispo auxiliar da arquidiocese de Belo Horizonte no dia 8 de março de 2017. A ordenação episcopal foi celebrada no dia 27 de maio do mesmo ano, na Igreja São José, Centro de Belo Horizonte.

Foi eleito presidente da Comissão para a Ação Missionária do regional Leste II da CNBB no dia 5 de junho de 2019, para o quadriênio de 2019 a 2023. Atualmente, também é membro da Comissão Especial sobre a Mineração e Ecologia Integral da CNBB.

Dom Armando Bucciol

Dom José Armando Bucciol é um bispo italiano nascido em 3 de julho de 1946. Foi ordenado sacerdote no dia 12 de setembro de 1971, na diocese de Vittorio Veneto.

Depois da ordenação, cursou Teologia Pastoral e especializou-se como professor de Ensino Religioso em Perdenone, de 1973 a 1975. De 1977 a 1979 estudou Liturgia Pastoral, no Mosteiro Beneditino Santa Justina, em Pádua. Fez doutorado na faculdade de Santo Anselmo, em Roma (1979-1980), e, em Pádua, concluiu com a licenciatura doutorado em Sagrada Teologia, com especialização em Liturgia Pastoral.

Em sua atuação pastoral na Itália exerceu diversas funções, tendo feito um trabalho com pessoas com dependência química, excepcionais físicos e pessoas com doença mental. Também atuou na
formação de lideranças e na Pastoral da Juventude.

Em 1991, veio para o Brasil como fidei donum, atuando na diocese de Caetité, na Bahia. Exerceu seu ministério como reitor do Seminário São José (1991-2001), vigário das paróquias de Candiba (1991-2004), Riacho de Santana e Matina (1998-1999), Lícinio de Almeida (2002-2004); coordenador de Pastoral (1995-2004); Professor na Escola de Teologia para Leigos.

Em 17 de Abril de 2004 foi sagrado bispo na cidade de Guanambi, tomando posse na diocese de Livramento de Nossa Senhora, no dia 18 de abril.

No dia 11 de maio de 2011 foi eleito presidente da Comissão para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e, em 2015, reeleito para o serviço até 2019. Em abril, Dom Armando foi eleito membro da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, para o quadriênio de 2019 a 2023.

Em solene liturgia na Catedral Diocesana de Nossa Senhora do Livramento, Dom Armando celebrou, no dia 12 de setembro de 2021, junto ao clero diocesano, bispos e amigos o Jubileu de 50 anos de ordenação presbiteral.

Seu lema episcopal é: “O amor de Cristo nos impulsiona”.

Fonte: Site da Canção Nova

Veja Também