Os dois novos Cardeais Brasileiros tomaram posse em suas paróquias em Roma

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O Arcebispo de Manaus (AM), cardeal Leonardo Ulrich Steiner, tomou posse de sua igreja titular em Roma, no último domingo, 4 de dezembro. Foi designada ao cardeal brasileiro a igreja paroquial de São Leonardo de Porto Maurício, na periferia de Roma. Em outubro, o cardeal Paulo Cezar Costa, também criado cardeal no último consistório, tomou posse da Basílica de São Bonifácio e Santo Aleixo, em Aventino.

A indicação de uma igreja titular para cada cardeal é um sinal de unidade dos purpurados com o Papa e a Igreja de Roma. Também por conta da tradição de que o clero de Roma que votava na eleição do Papa, os cardeais têm um título de uma das paróquias da diocese de Roma.

Cardeal Steiner

Dom Leonardo Steiner presidiu a celebração, no domingo, e, durante a homilia, agradeceu pelo carinho do povo que o recebeu. Ele, que é o primeiro cardeal da Amazônia brasileira, pediu aos fiéis que continuassem rezando por sua missão na arquidiocese de Manaus.

Refletindo sobre a Carta de São Paulo aos Romanos (15, 4-9), que fala sobre a necessidade de “manter viva a esperança”, e sobre o Evangelho segundo São Mateus (3, 1-12), no qual João Batista anuncia a vinda de Jesus, ele recomendou aos fiéis que aproveitem o período do Advento para fortalecer a virtude da esperança. Essa virtude é recebida por todos no Batismo, recordou.

Como Dom Leonardo, membro da Ordem dos Frades Menores (OFM), o santo que dá nome à sua igreja titular também era um frade menor. São Leonardo de Porto Maurício foi um santo que viveu entre os séculos 17 e 18, conhecido por suas pregações e pela difusão da devoção à Via-Sacra em sua época.

Cardeal Costa

A dom Paulo, foi confiada a Basílica de São Bonifácio e Santo Aleixo, em Aventino. A tomada de posse foi no dia de Nossa Senhora do Rosário, em 7 de setembro. Era o encerramento da Visita Ad Limina Apostolorum do Regional Leste 1 da CNBB, da qual o arcebispo de Brasília participou.

Em entrevista à Rede Vida, dom Paulo falou sobre uma característica da paróquia da qual recebeu o título, cuja origem é no quarto século, depois da Idade Média: “É uma basílica hoje em dia mais utilizada para casamentos. Brinco que sou um cardeal casamenteiro. Aqui tem a tradição de ter sido a basílica de vários cardeais brasileiros e que o Papa, por bondade e misericórdia, me confiou”.

Durante a homilia da celebração, falou aos participantes do convite que é feito à Igreja para viver em comunhão: “somos neste momento da história, discípulos de Jesus que caminham na fé e testemunham ao mundo a beleza do Evangelho. Em comunhão com o Papa que preside toda a Igreja na caridade e é sinal de unidade, e também aqui com esta comunidade dos Santos Bonifácio e Aleixo celebramos este mistério da Eucaristia, nesta basílica, com a intercessão de Nossa Senhora do Rosário”.

Fonte: Site da CNBB

Veja Também