Nota de Falecimento: Padre Antônio Pereira Gaio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Com imenso pesar, a Arquidiocese de Juiz de Fora comunica o falecimento do Padre Antônio Pereira Gaio, ocorrido na manhã deste sábado, 15 de maio. O sacerdote, que tinha 88 anos, havia descoberto, há menos de um mês, tumores no pâncreas e no fígado.

Em decorrência da pandemia, o velório será restrito aos familiares e poucos sacerdotes. O Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, enviou um pedido ao clero que ofereçam as missas deste final de semana nesta intenção, assim, os fiéis que desejarem expressar seu carinho pelo sacerdote poderão fazê-lo.

Na Catedral, paróquia em que Padre Gaio atuava como Vigário Paroquial, Dom Gil presidirá Missa em sufrágio de sua alma neste domingo da Ascensão do Senhor, às 10h. A celebração será transmitida pelo Youtube da WebTV “A Voz Católica” , Facebook da Arquidiocese e pela Rádio Catedral 102.3 FM.

“Levamos aos familiares nossos sentimentos de pesar e agradecemos a Deus pelo seu sacerdócio vivido de forma exemplar em nossa Igreja juiz-forana”, disse Dom Gil em mensagem.

Irmão de dois sacerdotes que também serviram a Arquidiocese, José e Martinho Gaio, ele estava sempre disposto a servir no que fosse necessário. O Administrador Paroquial da Catedral, Padre José Anchieta Moura Lima, em entrevista à Rádio Catedral, contou que Padre Gaio deixou uma bela marca na igreja. “Ele era incansável no trabalho pastoral. Era o mais animado, o que mais colocava a sua disposição para servir naquilo que precisasse. A gente leva uma recordação muito bonita”.

Padre Anchieta afirmou que o sacerdote falecido, em sua última conversa, já pedia orações por seu descanso, pois acreditava que tinha concluído sua missão na terra. “Que possamos aprender com esses pastores que a nossa oração deve ser incansável, como ele foi incansável no seu trabalho. Que a gente possa ter aprendido com ele as boas lições do Evangelho, que ele deixou”.

Padre Antônio Gaio

Nascido em Juiz de Fora, em 28 de agosto de 1932. Formou-se em Letras e Direito, foi professor na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Foi casado por mais de 50 anos e teve sete filhos. Sempre muito temente a Deus, foi ordenado diácono permanente em 1984. Após o falecimento de sua esposa foi convidado por Dom Gil para ser padre. Ele aceitou o convite, sendo esta a primeira sua ordenação sacerdotal feita por Dom Gil na Arquidiocese, em 29 de maio de 2010. Seu lema de ordenação era “Sei em quem tenho acreditado” (2 Tm 1, 12).

Antes de atuar na Catedral Metropolitano, o sacerdote passou em diversas paróquias de Juiz de Fora: Bom Pastor, São Francisco de Paula (Torreões/ Monte Verde), Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora Mãe de Deus.

*Com informações do Site da Catedral Metropolitana

Veja Também