Missões em Óbidos e no Haiti são destaque de videoconferência sinodal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na manhã do último sábado, 1º de maio, padres e leigos participaram de mais uma videoconferência formativa promovida pela Comissão Ampliada para o 2º Sínodo Arquidiocesano. O momento, realizado pelo TeamLink, foi conduzido pelo Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e contou com muitas participações especiais.

Como o tópico principal do encontro virtual seria “missão”, foram convidados a falar o Bispo da Diocese de Óbidos (PA), Dom Bernardo Johannes Bahlmann, OFM, o Frei Gabriel Alves, missionário no Haiti, o Administrador da Catedral de Juiz de Fora, Padre José de Anchieta Moura Lima, e Marina Lopes de Assis e Yago Motta, ambos pertencentes à Comunidade dos Jovens Missionários Continentais (JMC).

“Nós estamos fazendo uma live sinodal, com o tema da missão, lembrando que nosso lema na Arquidiocese de Juiz de Fora é este: ‘uma Igreja sempre em missão’. A gente quer ter um pouco de convivência, de contar experiências, para que possamos ter um conhecimento melhor e até uma motivação maior para realizar esse nosso ideal de missão, cumprindo aquilo que o Papa Francisco nos diz, de ‘uma Igreja sempre em saída’. Queremos cumprir esse ideal dentro dos limites e até das possibilidades que a pandemia nos oferece neste tempo em que estamos vivendo”, afirmou Dom Gil ao acolher os cerca de 50 participantes.

O Assessor Teológico do 2º Sínodo, Padre Geraldo Dondici Vieira, ressaltou a importância da missão no contexto arquidiocesano. “Na oração do Sínodo existe lá, bem no centro, esta missão em Óbidos e no Haiti, e consideramos que essa é uma espécie de locomotiva da missão na arquidiocese. Mesmo a nossa missão interna é motivada por estas missões na Amazônia e no Haiti”.

O primeiro a partilhar suas experiências missionárias foi o Padre José de Anchieta, sacerdote da Igreja Particular de Juiz de Fora que foi o pioneiro em realizar uma extensa missão no Norte do Brasil. Ele ficou na Diocese de Óbidos de julho de 2008 a dezembro de 2011. “Só tenho que agradecer a Deus por essa grande oportunidade de ter aberto a missão em Óbidos de forma mais permanente, por mais tempo. Essa experiência me marcou muito, e eu fico muito feliz de ver que a missão continuou. A missão preenche muito a vida da gente”, apontou.

Em seguida, a palavra foi de Frei Gabriel, que diretamente do Haiti falou sobre o trabalho dos Freis Franciscanos na Providência de Deus no país caribenho. “A nossa congregação está aqui no Haiti desde 2011 e o nosso principal objetivo na missão é a parte da saúde. Mas no decorrer do caminho foram surgindo outras necessidades, então, além do acompanhamento médico, temos uma padaria, onde a gente fornece pães para a população”.

Após os testemunhos dos missionários Marina e Yago, o Bispo de Óbidos, Dom Bernardo, falou da parceria entre a Igreja paraense e a Arquidiocese de Juiz de Fora. “Graças a Deus, a nossa relação com a Igreja-Irmã realmente está funcionando muito bem. Nós podemos louvar a Deus e agradecer por esta irmandade, esta fraternidade que nós temos entre Juiz de Fora e Óbidos”.

Veja Também