Missa na Catedral homenageia São Josemaría Escrivá

A Catedral Metropolitana de Juiz de Fora sedia, neste sábado (25), às 19h, Celebração Eucarística em honra de São Josemaría Escrivá, cuja memória é celebrada pela Igreja no domingo (26). Considerado “o santo dos nossos tempos”, ele pregou sobre um tema profundamente atual: a santidade na vida cotidiana.

Nascido em 1902, em Barbastro, Espanha, foi ordenado sacerdote em 1925. Dois anos depois, mudou-se para Madrid para obter o doutorado em Direito. Aí, em 2 de outubro de 1928, durante um retiro espiritual, foi fundado o “Opus Dei”. Sua finalidade específica é recordar a todos os batizados que a vocação cristã é vocação à santidade e ao apostolado. Em 1930, começou o trabalho do Opus Dei entre as mulheres.

Em 1934, São Josemaria publicou sua primeira e mais difundida obra, “Caminho”, hoje com quatro milhões de exemplares. Escreveu outras obras espirituais: “Santo Rosário”, “É Cristo que Passa”, “Amigos de Deus”, “Via Crucis”, “Sulco”, “Forja”, “O amor à Igreja”.

Em 1946 foi para Roma. Entre 1945 e 1975, começou o trabalho apostólico do Opus Dei em trinta países. Entre 1946 e 1950, a Obra recebeu todas as aprovações pontifícias. Teve participação ativa no Concílio Vaticano II.

Entre 1970 e 1975, fez viagens de catequese pela Europa e América. Inclusive, esteve no Brasil entre 22 de maio e 7 de junho de 1974. Ao chegar aqui, disse: “A primeira coisa que vi foi uma mãe grande, bela, fecunda, terna que abre os braços a todos, sem distinção de línguas, de raças, de nações, e a todos chama filhos. Grande coisa é o Brasil! Depois, vi que vocês se tratam de uma maneira fraterna, e fiquei comovido”.

Faleceu em Roma em 26 de junho de 1975, sendo beatificado no dia 17 de maio de 1992 por João Paulo II e canonizado em 6 de outubro de 2002.

*Biografia: Site da Aliança de Misericórdia

Veja Também