Missa de Cinzas: convocados a viver esmola, jejum e oração

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No dia que é marcado pela abertura do tempo Quaresmal, milhares de fiéis participaram das celebrações de cinzas em paróquias e comunidades da Arquidiocese de Juiz de Fora. Na Catedral Metropolitana, nossa Igreja-mãe, o tradicional gesto da Quarta-feira de Cinzas foi repetido e a última Santa Missa do dia foi presidida pelo Vigário Geral da Arquidiocese, Monsenhor Luiz Carlos de Paula.

Monsenhor Luiz Carlos abençoando as cinzas

Durante a celebração o Vigário Geral destacou o tempo iniciado é propício para a conversão, através dos pilares da penitência, oração e caridade. Deste modo, segundo o sacerdote, a fé não será apenas algo exterior, pois, com abertura dos corações, o amor fraterno passa a ser distribuído para o mundo.

Na homilia, Mons. Luiz Carlos pediu comprometimento com a Quaresma. “O evangelho mostra o caminho para que possamos viver a sua bondade e misericórdia. As cinzas simbolizam nossa pequenez. Ao recebe-las dizemos que queremos nós converter. Temos que querer progredir no processo de conversão”. Ele ainda completou explicando que os três caminhos apontados por Cristo e pela igreja para viver bem a Quaresma são a prática, com humildade e sinceridade, dos exercícios: oração, jejum e caridade.

A Eucaristia, que abre oficialmente da Campanha da Fraternidade 2022 na Arquidiocese de Juiz de Fora, foi concelebrada pelo Administrador Paroquial da Catedral, José de Anchieta Moura Lima e auxiliada pelo Diácono Waldeci Rodrigues da Silva. Além disso, outra intenção da celebração foi, como pediu o Papa, pela paz no mundo, em especial pela guerra entre Rússia e Ucrânia.

Em entrevista, o Administrador da Catedral comentou sobre a importância da celebração. Para ele este é o tempo de voltarmos para nós mesmos, para Deus e para os irmãos. Ele também recordou a CF nesse ano. “Somos convidados a fazer uma experiência profunda de conhecimento, de apoio, de incentivo a todas as etapas da educação na nossa vida, a valorizar todas as pessoas que passaram por nossa vida nos  educando, para o amor, para a Fraternidade, para a comunhão. Por isso, nós temos que voltar para o estudo e aprofundamento da campanha, procurando valorizar também todas as instituições educativas presentes na nossa Arquidiocese, dentro da nossa sociedade brasileira, seja a nível privado ou público. Valorizando e incentivando para que a educação seja, realmente, algo que traga um sentido diferente para a nossa vida; nos ajude a melhorar a nossa qualidade de vida, abrir perspectivas de um futuro melhor para uma sociedade mais humana, mais justa, mais fraterna e com mais paz.”

Ao final da Eucaristia, Padre Anchieta pontuou a importância da confissão neste tempo, apresentando os horários do local: terças, às 15h; quartas e sextas-feiras, às 14h; nas quintas, às 15h na Capela Santa Maria Eufrásia. Durante a quaresma a catedral realizará todas as sextas-feiras, às 6h30, a Via Sacra.

O Tempo Quaresmal vai até o dia 10 de abril, Domingo de Ramos, quando também é iniciada a Semana Santa.

Veja Também