Mensagem Pascal do Papa: “renasce a esperança, o caminho continua”

Foto: Vatican Media
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Na manhã deste domingo (9), o Papa Francisco presidiu a Missa de Páscoa na Basílica Vaticana. Ao final da celebração, o Sumo Pontífice transmitiu sua Mensagem Pascal e a bênção Urbi et Orbi a Roma e a todo mundo, na Praça São Pedro.

Alegria que apressa

Francisco iniciou seus votos de Páscoa anunciando com alegria: Cristo ressuscitou! “Em Jesus, realizou-se a passagem decisiva da humanidade, ou seja, a passagem da morte à vida, do pecado à graça, do medo à confiança, da desolação à comunhão.”

Depois, o Papa destacou como a alegria proporcionada pela vitória de Jesus Cristo sobre a morte leva ao apressamento de quem não consegue se conter, citando as mulheres que visitaram o túmulo, Simão Pedro e João que correram até o local do sepultamento, os discípulos de Emaús, que retornaram imediatamente a Jerusalém após o encontro com o Ressuscitado, e mais uma vez Simão Pedro, que não esperou os discípulos ao avistar Jesus às margens do lago da Galileia, se atirando na água e nadando velozmente.

Em seguida, o Santo Padre também exortou os católicos do mundo inteiro a também se colocarem em ação. “Apressemo-nos, também nós, a crescer num caminho de confiança recíproca: confiança entre as pessoas, entre os povos e as nações. Deixemo-nos surpreender pelo anúncio feliz da Páscoa, pela luz que ilumina as trevas e obscuridades em que demasiadas vezes se encontra envolvido o mundo”, convidou Francisco.

O Papa, porém, também lembrou: há muitos obstáculos pelo caminho, que podem torná-lo árduo. Por isso, é necessário suplicar ao Ressuscitado, “ajudai-nos a correr ao vosso encontro, ajudai-nos a abrir os nossos corações”!

Oração pelos que sofrem com a violência

Na sequência de sua Mensagem, Francisco rezou a Deus, pedindo que ajudasse diversos povos que enfrentam a violência da guerra e são vítimas da injustiça. Citou os ucranianos e os russos, clamando por paz, e a Síria. Estendeu a súplica também à Turquia, cujos habitantes ainda sofrem com os rastros do terremoto que atingiu os dois países.

O Sumo Pontífice também confiou Jerusalém ao Senhor, e lembrou do Líbano, da Tunísia, do Haiti, da Etiópia, do Sudão do Sul, da República Democrática do Congo e de Myanmar. Por fim, citou o povo que sofre com o terrorismo em Moçambique, Mali, Burkina Faso e Nigéria, e os habitantes da Nicarágua e da Eritreia, que “hoje celebram a Páscoa em circunstâncias particulares”.

Por fim, pediu a Deus que conforte os refugiados, os deportados, os prisioneiros políticos e os migrantes, especialmente os mais vulneráveis, bem como todos aqueles que sofrem com a fome, a pobreza e os efeitos nocivos do narcotráfico, do tráfico de pessoas e de toda a forma de escravidão, pedindo também que o Senhor inspire os responsáveis das nações para que busquem realizar o bem comum dos cidadãos.

Encerrando sua Mensagem pascal, o Papa Francisco reafirmou: verdadeiramente Cristo ressuscitou, e com Ele renasce a esperança, o caminho continua! Finalizando, concedeu ao povo a bênção Urbi et Orbi.

Fonte: Site da Canção Nova

Veja Também